ABEGÁS

Notícias

CEG expande a rede de gás canalizado na Região Oceânica

fevereiro 10, 2014 by ABEGAS Redacao in Notícias, z3 - Home

Cresce a rede de gás canalizado

Novos empreendimentos na Região Oceânica impulsionam a ampliação da rede de distribuição. Expectativa é de 6,5 mil novos pontos.

Com 34 mil pontos de gás canalizado em Niterói, a expectativa é de que 6,5 mil novos imóveis recebam o serviço até o fim deste ano. O maior motivo para as previsões otimistas da CEG, empresa responsável pela distribuição, é o potencial econômico da Região Oceânica. Os bairros de Pirati-ninga e Camboinhas, onde estão sendo construídos grandes empreendimentos imobiliários, impulsionam a ampliação da rede de distribuição e elevam a expectativa de crescimento também entre restaurantes e demais estabelecimentos comerciais. Até o fim de 2014, a cidade terá mais de 40 mil imóveis com gás canalizado, de acordo com a companhia.

“Desde 2009, já tínhamos expandido a nossa rede para a Região Oceânica. Em 2012, o tronco de distribuição para a região ficou pronto e, no ano passado, quando conseguimos aumentar a capacidade de abastecimento em Icaraí, onde temos uma rede completamente consolidada, ficamos preparados para avançarmos em localidades que estão em crescente desenvolvimento econômico, como Piratininga e Camboinhas, que criaram demandas para o serviço com o aparecimento de restaurantes e grades empreendimentos”, declara André Ottoni, gerente comercial da CEG.

A chegada de grandes complexos imobiliários de alto padrão em Camboinhas e em Piratininga foram os principais responsáveis por levar o gás canalizado para estes bairros. Esses empreendimentos criaram uma demanda significativa que motivou a CEG a investir no aumento da sua rede até os locais onde estão sendo construídos. Com a expansão das linhas, imóveis que já estavam no bairro também foram beneficiados e já contam com acesso ao serviço.

Novos empreendimentos criaram uma demanda significativa que motivou a CEG a investir no aumento da sua rede até os locais onde estão sendo construídos.

Será feito um trabalho focado em convencer todos os consumidores dos benefícios

André Ottoni explica que é natural os novos empreendimentos optarem pelo gás canalizado, mas este ano será feito um trabalho focado em convencer a todos os consumidores dos benefícios.

“Cerca de 90% dos novos empreendimentos optam pelo gás canalizado. Isso é uma realidade. Nosso trabalho será intensificado a partir de março. Teremos agentes comerciais e toda uma campanha que levará ao consumidor a possibilidade de, com mais comodidade e segurança, contar com fornecimento de gás. Atuaremos junto aos restaurantes e empreendimentos comerciais que são grandes consumidores de gás natural e também consideram muito a questão do espaço e da segurança”, disse.

O preço 40% mais barato deixou a tarifa competitiva em relação aos botijões.

O preço 40% mais barato deixou a tarifa bastante competitiva em comparativo com o gás vendido nos botijões. O gás canalizado é mais seguro e cômodo para o usuário. Os locais adaptados para o gás natural são vistoriados, no momento da instalação e quando algo errado ocorre. O fato de o gás não ficar armazenado em recipientes dentro dos estabelecimentos também reduz significativamente os riscos de acidente. O pagamento é feito após o consumo, de acordo com a quantidade utilizada, como acontece com a luz e a água.

“Estamos com uma tarifa muito competitiva. Nos quesitos comodidade e segurança, estamos na frente. As pessoas hoje em dia querem mais comodidade, ninguém quer ficar ligando para pedir botijão de gás, e a segurança é fundamental. Qualquer problema, um técnico vai à casa ou ao estabelecimento resolver”, ressalta Ottoni.

 

Fonte: O Fluminense (RJ)

Tagged , ,

Related Posts

Relatório ABEGÁS

Distribuidoras
Associe-se
ABEGÁS representa as empresas distribuidoras de gás canalizado e contribui para o crescimento do setor. Sua empresa pode fazer parte desse time. Saiba como participar.

Associe-se