Av. Alm. Barroso, 52 - sl 2002 - Centro- RJ
+55 21 3970-1001/3970-1008

Com retomada da indústria, consumo de gás natural cresce 23,3% em agosto

No período, consumo industrial aumentou 5,4% e demanda por geração termelétrica no País subiu 94%; já p GNV teve alta de 7,5%

O consumo de gás natural no País em agosto deste ano apresentou crescimento de 23,3% frente a agosto de 2016 e uma alta de 10,8% ante os dados de julho deste ano. No oitavo mês do ano foram 76,46 milhões de metros cúbicos/dia de gás natural frente aos 69 milhões de metros cúbicos/dia registrados em julho deste ano e aos 62 milhões de metros cúbicos/dia em agosto de 2016. A indústria registrou crescimento de 5,4% frente a agosto de 2016 e uma variação positiva de 2,8% no comparativo com o desempenho em julho.

As informações compõem levantamento estatístico da Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás), feito com concessionárias em 20 estados, reunindo dados em diversos segmentos: residencial, comercial e automotivo, entre outros.

“A retomada da indústria vem se confirmando pela alta do consumo de gás natural nos últimos meses. Outro fator que vem aumentando o despacho de gás é a redução das chuvas nesse período de seca. Com o nível dos reservatórios em baixa, a demanda por geração termelétrica no país aumentou 94% na comparação com agosto de 2016. Por fim, o GNV segue muito competitivo em relação aos combustíveis líquidos, com um crescimento consistente”, explica Augusto Salomon, presidente executivo da Abegás.

“O gás natural é a fonte energética que mais tem potencial para ajudar o País na retomada do crescimento. São mais de 3,1 milhões de casas, comércios e indústrias que conhecem as vantagens do gás natural”, afirma Salomon.

“A oferta vai crescer e o Brasil precisa aproveitar a oportunidade das discussões setoriais em andamento no âmbito federal para implementar políticas que de fato estimulem a demanda, removam os entraves que atrapalham a competitividade e tragam benefícios efetivos para o consumidor, gerado empregos, com segurança jurídica para todos os agentes do mercado”, completa o presidente executivo da Abegás.

Resultados por segmento em agosto de 2017

No consumo da indústria, o levantamento da Abegás registrou um crescimento de 5,4% na comparação com o mesmo período do ano anterior, de 2,8% frente a julho de 2017 e de 2,5% no acumulado do segundo quadrimestre.

No consumo comercial, o segmento manteve-se praticamente estável em relação a julho (0,9% positivo) e ainda apresenta retração (5%) na comparação com o mesmo período do ano anterior.

No segmento residencial, o crescimento foi de 13,4% em relação ao ano anterior e de 7,8% no acumulado do segundo quadrimestre.

No segmento automotivo, o levantamento mostra que a procura pelo GNV teve uma alta de 7,5% em relação a agosto do ano passado, acumulando 8,3% de variação positiva no segundo quadrimestre.

Na cogeração, com o aumento do consumo industrial, o crescimento é de 12,4% em relação ao mesmo período do ano anterior. O crescimento acumulado no segundo quadrimestre é de 7,4% no ano.

Na geração elétrica, a demanda foi elevada em 94% na comparação com agosto de 2016.


Destaques de consumo nas regiões em julho/2017 ante junho/2017

  • Centro-Oeste – Crescimento de 42,7% no segmento industrial.
  • Nordeste – Elevação de 6% na geração elétrica.
  • Norte – Crescimento de 10,8% no segmento industrial.
  • Sudeste – Avanço de 32,3% na geração elétrica.
  • Sul – Alta de 4,2% no segmento automotivo.

Fonte: Comunicação ABEGÁS

Notícias relacionadas