Av. Alm. Barroso, 52 - sl 2002 - Centro- RJ
+55 21 3970-1001/3970-1008

Consumo de gás natural cresce 18,6% em outubro frente ao mesmo mês de 2016

No mesmo período, consumo industrial aumentou 6,7% e de GNV, 8,2%. Na cogeração, segmento teve crescimento de 9,6% em relação a outubro de 2016 e de 8,0% no acumulado do ano

Em outubro deste ano, o consumo de gás natural no País apresentou crescimento de 18,6% frente ao mesmo mês de 2016. Foram consumidos 77,2 milhões metros cúbicos/dia ante 65 milhões metros cúbicos/dia no mesmo mês do ano anterior. Na comparação com o resultado de setembro de 2017 (75,3 metros cúbicos/dia), o crescimento é de 2,5%. No acumulado do ano, a alta é de 5,64% em relação a 2016.

Já a indústria registrou crescimento de 6,7% ante outubro de 2016 e uma ligeira alta de 0,36% ante setembro deste ano.

As informações compõem  levantamento estatístico da Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás), feito com concessionárias em 20 estados, reunindo dados em diversos segmentos: residencial, comercial e automotivo, entre outros.

“O crescimento em outubro é resultado da gradual retomada da indústria, que também alavanca a cogeração de energia a gás natural, reflexo de uma evolução no cenário econômico do País.”, explica o presidente executivo da Abegás, Augusto Salomon.

“Um dos destaques é o crescimento consistente do consumo de GNV, um sinal de que o consumidor vem percebendo a elevada competitividade dessa alternativa em relação aos combustíveis líquidos”, diz Salomon.

“Esperamos que o ano de 2018 traga avanços nas adequações regulatórias e nos instrumentos infralegais que de fato estimulem novos ofertantes de gás natural, é fundamenta estimular a competição na oferta do energético. É preciso manter a segurança dos investimentos e promover a universalização do serviço de distribuição de gás natural.”, afirma o presidente executivo da Abegás.

Resultados por segmento em outubro de 2017

No consumo da indústria, o levantamento da Abegás registrou um crescimento de 6,7% na comparação com o mesmo período do ano anterior e um aumento de 0,36% frente a setembro de 2017.

No consumo comercial, o segmento teve uma retração de 2,9% em relação a setembro, e, em relação a outubro de 2016, foi registrado um recuo de 8,6%.

No segmento residencial, em outubro desse ano ante o mesmo mês de 2016, o consumo diminuiu 12,6%. Esse segmento também registrou um recuo de 16,9% em relação a setembro anterior.

No segmento automotivo, o consumo de GNV subiu 8,2% em relação a outubro de 2016 e, na comparação com setembro deste ano, não foi registrada variação nesse segmento.

Na cogeração, o segmento teve um crescimento de 9,6% em relação a outubro de 2016 e de 8% no acumulado do ano. Em relação a setembro de 2017, o aumento foi de 3,75%.

Na geração elétrica, o crescimento foi de 5,7% em relação ao mês de setembro, ainda resultado do acionamento das térmicas a gás para atender o aumento da demanda e preservar o nível dos reservatórios das hidrelétricas.


Destaques de consumo nas regiões em outubro 2017 ante setembro/2017

  • Centro-Oeste – Aumento nos segmentos de cogeração e comercial foi de 5,4% e 4,7%, respectivamente;
  • Nordeste – Crescimento nos segmentos geração elétrica e industrial de 9,7% e 6,8%, respectivamente;
  • Norte – Nos segmentos de geração elétrica e industrial foi registrada uma elevação de 40,9% e 4,6%, respectivamente;
  • Sudeste – Crescimento de 3,1% no segmento de cogeração.
  • Sul – Alta de 1,3% no segmento automotivo.

Fonte: Comunicação ABEGÁS

Notícias relacionadas