Av. Alm. Barroso, 52 - sl 2002 - Centro- RJ
+55 21 3970-1001/3970-1008

Competitividade do GNV sobe: economia é igual ou superior a 50% do custo do etanol em 14 estados, revela Abegás

No levantamento com os dados da última semana de março, 12 estados registravam economia igual ou superior a 50%


A economia para quem usa Gás Natural Veicular (GNV) na comparação com a gasolina é igual ou superior a 50% em cinco dos 17 estados brasileiros que compõem estudo de competitividade realizado pela Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás). Essa lista inclui Bahia, Pernambuco, Rio de Janeiro, Santa Catarina e São Paulo.

O destaque, mais uma vez, é Santa Catarina, onde o custo do quilômetro rodado com GNV chega a 57% ante a gasolina e 67% ante o etanol.

No Rio de Janeiro, onde está a maior frota do País, com aproximadamente 1 milhão de veículos convertidos, o percentual de economia mantém-se a 57% na comparação com a gasolina e 62% em relação ao etanol.  Em São Paulo, um dos estados com maior frota no País, o GNV teve alta de um ponto percentual em sua economia na comparação com a gasolina, passando a 54% – mesmo percentual ante o etanol.

No Nordeste, Bahia (53% ante a gasolina e 59% ante o etanol) e Pernambuco (51% ante a gasolina e 56% ante o etanol, respectivamente) são os estados em que o GNV apresenta maior economia.

Também integram o estudo dados das seguintes unidades da federação: Alagoas, Amazonas, Ceará, Espírito Santo, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Minas Gerais, Paraíba, Paraná, Rio Grande do Sul e Sergipe. Já Goiás não teve a coleta completa de dados pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP), o que impede a comparação.

“O GNV permanece sendo competitivo em relação aos combustíveis líquidos, o que vem motivando o aumento de consumo, que cresceu  8,3% no primeiro trimestre de 2018 frente aos dados de 2017”, afirma Augusto Salomon, presidente executivo da Abegás.

Metodologia do estudo

Para calcular as porcentagens de economia do GNV em relação a cada combustível, o estudo da Abegás utiliza dados divulgados pela Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP). A apuração levou em conta a média de preços apurados em cada estado na última semana de abril de 2018.

Como referência para estimar a performance com cada combustível, a Abegás utiliza o Fiat Siena, veículo que traz em seu manual de fábrica o consumo médio com os três combustíveis. No Fiat Siena, com um metro cúbico de GNV, é possível percorrer em média 13,2 quilômetros enquanto com um litro de gasolina o carro anda 10,7 quilômetros e com a mesma quantidade de etanol, apenas 7,5 quilômetros.

A estimativa de economia mensal é medida com base em veículos que rodem 2.500 quilômetros por mês, usando o GNV em substituição à gasolina e ao etanol.

Fonte: Levantamento da Abegás, com base em média de preços divulgada pela ANP na última semana de abril de 2018 e a performance de cada combustível segundo manual do Fiat Siena.

(*) Em Goiás, a ANP não disponibilizou os dados do GNV no período, não permitindo a comparação.

Notícias relacionadas