Av. Alm. Barroso, 52 - sl 2002 - Centro- RJ
+55 21 3995-4325

Bolívia busca investimentos para ampliar produção de gás

Russa Gazprom investirá cerca de US$ 1,2 bilhão no país que tenta ainda certificar os campos de produção

A Bolívia assinou com a Gazprom um acordo de US$ 1,2 bilhão de investimentos por parte da empresa russa para desenvolvimento do campo de gás natural de Vitiacuba, no departamento de Chuquisaca. Pendente ainda de endosso por parte do congresso boliviano, o acordo se soma aos esforços do governo de La Paz em certificar seus campos de produção para dar ao Brasil e à Argentina sinais de que tem capacidade de continuar exportando gás para os dois países.

O presidente da Bolívia, Evo Morales, acredita que esses investimentos russos podem não só abrir as portas para mais investimentos em novos campos como também na recuperação de outros que se encontram em atividade há mais tempo.

Em viagem por Moscou, sem perder tempo, Morales também informou estar negociando com a Acron a venda de até 4 milhões de m³/dia de gás para abastecer a Araucária Nitrogenados (Ansa), no Paraná, e para a Unidade de Fertilizante Nitrogenados 4 (UFN-3), no Mato Grosso do Sul. A empresa está em negociações com a Petrobras para a compra das duas unidades de produção.

O mandatário boliviano também disse que pretende firmar, por meio da estatal boliviana YPFB, um acordo com a Acron para constituir uma empresa mista de fornecimento de fertilizantes para a América Latina. “É um desejo que temos”, disse ele, que está, esta semana, na capital russa para negociar acordos envolvendo gás natural.

O contrato de fornecimento de gás com o Brasil se encerra no próximo ano, mas ainda há dois anos para a retirada do insumo, no chamado make up do contrato. A tendência é que o acordo seja renovado a um fornecimento de até 20 milhões de m³/dia.

 

Fonte: Brasil Energia Online

Related Posts