Av. Alm. Barroso, 52 - sl 2002 - Centro- RJ
+55 21 3970-1001/3970-1008

O uso do gás natural como alternativa de energia competitiva na operação

A reportagem da revista Infra traz que, para economizar e evitar a falta de luz, estabelecimentos comerciais, indústrias e residências têm optado pelo gás natural como fonte alternativa, prática e segura de consumo de energia.

Para economizar e evitar a falta de luz, estabelecimentos comercias, industriais e residências têm optado pelo uso do gás natural como fonte alternativa, prática e segura de consumo de energia. Os números apontam que empreendimentos que fazem o uso desse insumo energético tem redução média de até 30% do custo em relação à eletricidade. Mas segundo Pedro Luiz Mendes da Silva Júnior, Gerente de Geração Distribuída e Aplicações da Companhia de Gás de São Paulo (Comgás), a redução pode ser ainda maior, dependendo da manutenção e operação adotada no edifício e do seu tempo de vida útil.

A realidade é que o uso do gás natural proporciona inúmeros benefícios, tais como:

  • fornecimento contínuo e ininterrupto;
  • mais segurança – por ser mais leve que o ar, o gás natural dissipa-se com mais facilidade em caso de vazamento e não requer estocagem;
  • pagamento de acordo com o consumo;
  • melhoria da mobilidade urbana, por dispensar o uso de caminhões para entrega;
  • melhoria do meio ambiente, por emitir menos poluentes na atmosfera.

Nesse sentido, por ser uma fonte de energia limpa, que não falta e não aca- ba, o gás natural é um grande aliado do meio ambiente, por reduzir em mais de 50% a emissão de CO2 durante a queima, resultando em baixa emissão de poluentes. Além disso, ele tem aproveitamento total, sem perdas residuais.

Suas aplicações podem ser diversas, sendo que tanto na indústria como em empreendimentos corporativos, seu uso pode se dar através da energia térmica, da climatização, da geração de energia e da cogeração.

“No comércio, por exemplo, existe uma ampla utilização do gás natural por- que ele é muito abrangente: pode ser aplicado em um hospital, pois é riquíssimo em termos de soluções; na gastronomia, para alimentar fogões, fritadeiras, lava-louças e fornos combinados; em residências, utilizado em lareiras e aquecimento de piscinas, entre outros investimentos com características diferentes”, destaca o Gerente de Geração Distribuída.

Uma solução adotada por duas grandes redes de academias em São Paulo e fornecida pela Comgás é o Combined Heat Power (CHP), que combina calor e energia em um único equipamento de cogeração

Segundo Paulo Freitas, Gerente Re- gional de Manutenção da Bodytech Company, desde novembro de 2016 o sistema CHP está em funcionamento na unidade Bodytech Vila Olímpia, em São Paulo. Todavia, outros três projetos foram elaborados e estão em fase final de estudos e viabilidade para instalação agora em 2018 nas unidades Bodytech e unidades Fórmula Academia.

“A Bodytech Company possui um comitê de gestão energética que atua ativamente, com intuito de buscar novas tecnologias e sistemas que possam agregar às nossas academias, visando à eficiência energética e à melhoria na qualidade dos nossos serviços, com a economia de insumos e de valores, garantindo maior vida útil das instalações”, informou Freitas.

A solução CHP possibilitou aquecer as piscinas, a água dos chuveiros e gerar energia elétrica para entregar no quadro da academia, atingindo duas energias a partir de uma fonte primária: o gás natural.

Nesse caso, a redução de todo consumo de operação da Bodytech Vila Olímpia chegou a 48%, além da redução dos custos com manutenção dos equipamentos, que anteriormente eram usados para aquecimento das duchas e piscinas.

Além disso, ele reduz o alto custo do aluguel pago no espaço utilizado pela tancagem, afinal, por ser encanado, o gás natural não precisa de espaço de armazenamento quando comparado com as fontes alternativas do mercado, como o Gás Liquefeito de Petróleo (GLP).

Então, além de a academia ter eficiência operacional e o fornecimento contínuo, que não acaba no meio da operação, evitando o desconforto dos usuários durante o banho, na piscina ou durante as aulas, essa solução proporciona segurança por eliminar a possibilidade de vazamentos com a entrega subterrânea e dispensa a gestão de logística.

Outros dois cases de sucesso que aderiram a solução a gás, foi a rede de franquias de restaurantes Coco Bambu, que instalou uma lava-louça a gás em sua nova unidade na Zona Norte de São Paulo.

Loja modelo a gás natural, aderiu a solução devido à redução de custos e à alta produtividade, pois a lava-louças é mais rápida do que a máquina utilizada anteriormente, resultando na melhor operação do restaurante, com maior eficiência.

Outro modelo de sucesso foi a instalação do primeiro gerador a gás no edifício Platano, um residencial de alto padrão, localizado no Alto de Pinheiros.

Por ser uma região que sofre frequentemente com a falta de energia, o gerador de energia anteriormente utilizado atendia apenas as áreas comuns do edifício, como o portão da garagem, iluminação, equipamentos de segurança, câmeras e o elevador de serviço.

Mas por ser um edifício de alto padrão, em que os moradores optaram por não sentir a falta de energia, o empreendimento realizou em parceria com a Comgás o modelo de geração full, tanto para as áreas comuns como para áreas privativas, que são atendidas através de gás natural na falta de energia elétrica. Essa solução eliminou toda a necessidade do empreendimento em manter combustível armazenado, que era utilizado no antigo gerador de energia, evitando o risco de acidentes e o desconforto da operação por insalubridade.

Segundo Silva Júnior, as operações realizadas pela Comgás, proporcionaram que a Companhia se posicionasse em um novo momento de mercado, passando a oferecer atendimento especializado por segmentos. Com mais de 15 mil quilômetros de rede de distribuição em 88 municípios, a Companhia decidiu focar sua atuação por gerências especializadas, atuando nos segmentos industrial, comercial, residencial e automotivo, além de viabilizar projetos de cogeração e fornecer gás para usinas de termogeração.

“A empresa passou a oferecer orientação técnica para cada área de negócio, de tal forma que o cliente não precise mais buscar no mercado conhecimento para implantar a melhor solução dentro do projeto ou do edifício existente. A Comgás passou a proporcionar estudos e cenários de alternativas, para que o cliente possa ter sempre o melhor uso do gás natural.” E tudo isso, finaliza o Especialista, visando prover os maiores índices de competitividade na operação.

Fonte: Revista Infra

Notícias relacionadas