Av. Alm. Barroso, 52 - sl 2002 - Centro- RJ
+55 21 3995-4325

Demanda total de gás cai 8,1% em outubro

Desempenho foi influenciado pelo menor despacho de térmicas. Dados do MME também mostram queda da oferta importada e aumento da oferta nacional

A demanda total de gás natural caiu 8,1% em outubro, passando de 92,5 milhões de m³/dia para 85 milhões de m³/dia. O baixo desempenho foi influenciado pelo menor despacho termelétrico no período. Já a produção nacional deu um salto de 112,9 milhões de m³/dia para 117 milhões de m³/dia, impulsionada pelo retorno da extração no campo de Mexilhão, que havia sido paralisada até setembro. Os dados estão no Boletim de Acompanhamento da Indústria de Gás Natural, do Ministério de Minas e Energia.

A oferta nacional também registrou acréscimo de 16,5% no período. O volume ofertado passou para 60,7 milhões de m³/dia, ante 52,1 milhões de m³/dia verificados no mês anterior, ocasionado pela maior produção nacional e também pela redução da reinjeção nos campos, que caiu 11,1%.

Com a ampliação da produção nacional, houve a consequente redução da oferta importada, que caiu de 47,6 milhões de m³/dia para 29,9 milhões de m³/dia, representada pela menor regaseificação de GNL. O montante de GNL regaseificado caiu aproximadamente 20 milhões de m³/dia de um mês para outro, ao sair de 23,2 milhões de m³/dia, em setembro, para 3,7 milhões de m³/dia.

Considerando a oferta total, que é o somatório do gás nacional destinado ao mercado mais a importação, houve redução de 8,9%, passando de 99,7 milhões de m³/dia para 90,8 milhões de m³/dia, acompanhando a diminuição da demanda. Isso significa que 63,6% de toda a oferta foi representada pelo gás nacional, enquanto o importado da Bolívia respondeu por uma fatia de 26,9% e a regaseificação de GNL, por 9,5%.

 

Fonte: Brasil Energia

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

Você deve ser logado postar um comentário.