Av. Alm. Barroso, 52 - sl 2002 - Centro- RJ
+55 21 3970-1001/3970-1008

PetroReconcavo negocia suprimento de gás para Potigás

A PetroReconcavo negocia com a Potigás suprimento de gás natural para o estado do Rio Grande do Norte. No mês passado, a petroleira adquiriu junto à Petrobras 34 campos na bacia Potiguar, por aproximadamente R$ 1,5 bilhão, uma possível fonte para esse fornecimento. Como a aquisição do campo foi feita após o prazo para envio de proposta de suprimento da chamada pública do Nordeste, encerrado no dia 12/4, trata-se de uma negociação isolada.

Na chamada do Nordeste, foram recebidas 23 propostas, de nove players nacionais e internacionais, contemplando 38 modalidades de suprimentos. A partir de agora, as empresas participantes analisarão cada proposta, o que deve ocorrer até o fim deste mês. A expectativa é que os contratos sejam assinados no segundo semestre após a análise de cada oferta.

O presidente da PetroReconcavo, Marcelo Campos Magalhães, disse à Brasil Energia que a companhia pretende aproveitar as oportunidades abertas às empresas com o novo desenho do mercado de gás do país, que permite negociações como essa. Sobre os novos campos adquiridos, o presidente disse que ainda não tem uma previsão de quando o negócio será concluído, pois ainda depende de análise do Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade) e da ANP.

Atualmente, a única supridora de gás da distribuidora potiguar é a Petrobras, com contrato na modalidade Nova Política Modalidade Firme Renegociado, que entrou em vigor em 2016, do qual fazem parte mais 13 distribuidoras. No Nordeste, o valor médio de suprimento deste tipo de contrato é de US$ 10,72 por milhão de BTU, sendo US$ 1,63/milhão de BTU referente ao transporte e US$ 9,08/milhão de BTU referentes à molécula. É a mais cara das três modalidades de contratos atualmente em vigor. Além deste, existe o Nova Política Modalidade Firme e Gás Importado. No primeiro, o valor médio nacional é de US$ 9,66/milhão de BTU, enquanto o boliviano é vendido por US$ 8,67/milhão de BTU.

De acordo com dados do MME referentes a fevereiro, a tarifa mais alta da Potigás é para o segmento industrial, com consumo a partir de 20 mil m³/dia, sendo US$ 19,14 por milhão de BTU. O residencial ficou em US$ 20,22/milhão de BTU, enquanto o comercial ficou no mesmo preço. Para o automotivo, o preço está em US$ 15,18/milhão de BTU.

 

Fonte: Brasil Energia

Notícias relacionadas