Av. Alm. Barroso, 52 - sl 2002 - Centro- RJ
+55 21 3970-1001/3970-1008

Gasolina e diesel interrompem queda nos postos após reajustes da Petrobras

Os combustíveis fecharam a semana com leve alta nos postos brasileiros, interrompendo sequência de queda, mostraram dados da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) nesta sexta-feira, após consecutivos aumentos da Petrobras na cotação do diesel e da gasolina em suas refinarias.

O diesel, combustível mais utilizado do Brasil, foi vendido nas bombas por em média R$ 3,009  por litro, com ligeiro incremento de 0,07% na semana, após ter recuado durante todo o mês de acordo com o levantamento de preços da ANP.

Na gasolina, a alta foi maior, de 0,84%, para média de R$ 3,835 por litro, marcando também a primeira alta no mês.

A Petrobras, que domina o mercado de refino no Brasil, reajustou os preços da gasolina em 5% e os do diesel em 7% a partir de quarta-feira.

A medida configurou o quarto aumento consecutivo para a gasolina no mês de maio e o segundo para o diesel, após a companhia ter aplicado antes uma série de reduções nas cotações que acompanharam a queda no mercado internacional de petróleo e uma desvalorização do real.

Ainda assim, a gasolina segue com redução acumulada nas refinarias no ano, de cerca de 31%, enquanto o diesel acumula baixa de 35% mesmo com os aumentos recentes, disse a empresa na quarta-feira.

A Petrobras defende que busca com sua política de preços seguir valores de paridade de importação, que levam em conta o petróleo no mercado internacional mais custos de importadores, como transporte e taxas portuárias, com impacto também do câmbio.

Mas os repasses dos preços para as bombas não são imediatos e dependem de uma série de fatores, como margem da distribuição e revenda, impostos e adição obrigatória de etanol anidro.

Os preços do etanol também avançaram na semana, segundo os dados da ANP, com alta de 0,34%, para em média R$ 2,542 por litro.

Fonte: Reuters

Notícias relacionadas