Av. Alm. Barroso, 52 - sl 2002 - Centro- RJ
+55 21 3995-4325

CEGÁS leva gás natural para mais dois hospitais que atendem infectados pelo coronavírus

Mais dois hospitais que atendem pacientes infectados pelo coronavírus (covid-19) no Ceará estão usando o gás canalizado pela CEGÁS. No Hospital Batista Memorial, na Aldeota, e no Hospital Fernandes Távora, no Álvaro Weyne, o gás natural servirá para a cocção dos alimentos destinados aos pacientes, lavanderia e aquecimento do sistema de água dos estabelecimentos.

Com 131 leitos, sendo 7 Unidades de Tratamento Intensiva (UTI), o Hospital Batista firmou convênio com o Governo do Estado em abril passado e foi incorporado ao Sistema Único de Saúde para atender exclusivamente pacientes vítimas do coronavírus.

O Hospital Fernandes Távora funciona desde 1974, oferecendo serviços de clínica médica, cirúrgica e obstétrica, mas tem usado parte dos seus leitos para atender infectados pelo coronavírus.

A gerente financeira do Hospital Batista, Graça do Carmo, diz que o gás canalizado trouxe mais segurança e comodidade no atendimento aos pacientes, além de reduzir os custos, já que ele é mais econômico do que os demais energéticos.

O presidente da CEGÁS, Hugo Figueirêdo, diz que a ligação para os hospitais faz parte de uma estratégia da empresa de dotar com gás canalizado os equipamentos que atendem diretamente ou indiretamente as vítimas do coronavírus no Estado.

Segundo Figueirêdo, como a distribuição de gás natural é considerada uma atividade essencial para sociedade, a CEGÁS continua trabalhando, seguindo estritamente as normas de segurança com os seus colaboradores e fornecedores.

“Nosso esforço é para que, nesse momento, as pessoas que estão de quarentena possam ficar nas suas casas com conforto, saúde e segurança e que leitos e máquinas continuem com a energia do nosso gás. Trata-se de um insumo estratégico para hospitais, indústrias, serviços de alimentação e residências”, disse.

Em março, a CEGÁS criou uma força tarefa, trabalhou dia e noite e conseguiu levar gás natural canalizado para o hospital Leonardo da Vinci, na Aldeota, que começou a funcionar dia 22, dispondo de 230 leitos e 30 leitos de UTI para atender pacientes portadores do coronavírus no Estado.

A CEGÁS decidiu ainda intensificar a obra que vai levar gás natural canalizado para as indústrias Fresenius Kabi e Relife, na Região Metropolitana de Fortaleza, que desenvolvem atividades voltadas de forma direta ou indireta ao combate do coronavírus (covid-19).

A CEGÁS é uma empresa de economia mista e iniciou suas operações em 1994 com a missão de fornecer gás natural canalizado e soluções energéticas para o desenvolvimento do Ceará. Com uma rede de gasodutos espalhados pelo Estado, a CEGÁS fornece essa importante fonte de energia para indústrias, comércio, veículos e residências.

Além de ser mais econômico, seguro, limpo e confortável do que os demais energéticos, já que o seu fornecimento é contínuo, cerca de 15% do gás distribuído pela CEGÁS é totalmente renovável e é gerado pelo biogás produzido no aterro de lixo da Região Metropolitana de Fortaleza.

Fonte: CEGÁS / Comunicação

Notícias relacionadas