Av. Ataulfo de Paiva, 245 - 6º andar - Salas 601 a 605 – Leblon/RJ – CEP: 22440-032
+55 21 3995-4325

Distribuidoras do Nordeste se reuníram com a TAG para debater acesso aos gasodutos

As sete distribuidoras de gás da região Nordeste abriram negociação com a Transportadora de Gás Associado (TAG) para buscar alternativas de acesso aos gasodutos da empresa para novos supridores, uma vez que quase a totalidade da capacidade dos gasodutos da região está contratada para atender a Petrobras.

Em meio a uma chamada pública para contratar 2,4 milhões de metros cúbicos por dia de gás natural, as empresas temem que se repita a situação ocorrida na chamada pública aberta em 2016. Naquela ocasião, as concessionárias encontraram novos fornecedores de gás, com preços mais em conta do que os praticados à época pela Petrobras, mas não conseguiram contratar a molécula dos novos fornecedores, pois estes não podiam acessar os gasodutos.

Desta vez, nove empresas já fizeram propostas para atender à demanda das distribuidoras, e todos os contratos devem ser fechados até o final do primeiro semestre, para que o início do suprimento comece em janeiro de 2022. Algumas empresas já têm, inclusive, o processo encerrado, como é o caso da Copergás, que contratou a Shell.

“Uma das preocupações era essa, de acontecer como na chamada anterior, na qual a gente tinha propostas, mas os supridores não tinham acesso ao gasoduto. E o que a gente está procurando resolver é que, no caso de vencer uma outra empresa que não a Petrobras, como se dará a alocação de capacidade do novo supridor”, disse o presidente da Cegás, Hugo Figueiredo.

Segundo o executivo, além da TAG, as empresas também querem buscar uma solução junto à ANP, uma vez que ainda não está definida a maneira como a demanda delas por gás será atendida.

Outro ponto que as concessionárias levaram para a conversa com a TAG é a demanda por aumento de capacidade na infraestrutura que atende a região. Essa parte da discussão acontece no escopo da chamada aberta pela subsidiária da Engie Brasil para ampliação da infraestrutura em todo o País.

Entre as demandas apresentadas pelas distribuidoras do Nordeste estão a construção de novos pontos de entrega de gás, aumento da capacidade nos gasodutos, e conexão de terminais de rede existentes, e construção de terminais de recompressão, para facilitar o acesso das concessionárias à molécula.

Chamada

Segundo Figueirêdo, entre as propostas de fornecimento recebidas pelas concessionárias, estão o fornecimento de Gás Natural Liquefeito (GNL) e Gás Natural Comprimido (GNC), e as empresas pretendem contratar de fornecedores que se disponham a regaseificar a molécula no ponto de entrega. A chamada previa o recebimento de biometano, mas não houve proposta para entrega do produto.

 

Fonte: Broadcast / Ag.Estado

Related Posts