Av. Ataulfo de Paiva, 245 - 6º andar - Salas 601 a 605 – Leblon/RJ – CEP: 22440-032
+55 21 3995-4325

Ponta Grossa inaugura termelétrica pública a biogás

A prefeitura de Ponta Grossa, no Paraná, inaugurou na última sexta-feira (30/04) a primeira usina termelétrica a biogás do país a fazer parte da gestão de resíduos orgânicos pela administração municipal. Administrada pela concessionária Ponta Grossa Ambiental (PGA), a unidade tem potência instalada de 520 kW e produzirá energia elétrica suficiente para abastecer o equivalente a 2.400 residências.

Na sua capacidade máxima, poderá processar 30 toneladas de resíduos orgânicos por dia, o que vai gerar energia suficiente para garantir o próprio funcionamento da usina, além de abastecer a UPA Sant’Ana, Hospital Municipal Amadeu Puppi, Hospital Universitário Materno Infantil e o prédio da prefeitura.

Assim, haverá economia de aproximadamente R$ 250 mil por mês e suprimento de 30% do consumo de energia dos prédios públicos.

Um caminhão elétrico fará a coleta diária dos resíduos orgânicos e transportará até o empreendimento. Na usina, o veículo poderá ser descarregado em dois pontos: moega de resíduo limpo (sem contaminantes), ou ser submetido a uma automatizada linha de segregação, com rasga sacos e peneira rotativa, visando retirar eventuais contaminantes (plástico, vidro e metais) misturados com os orgânicos.

O resíduo será direcionado para um pré-tanque, onde será analisado e, estando em condições adequadas, direcionado para os biodigestores. No interior dos biodigestores, bactérias realizam a digestão da matéria orgânica através de um processo anaeróbico (sem a presença de oxigênio), e nesse processo produzem o biogás. O gás será direcionado para os motogeradores, onde será produzida energia elétrica, a qual será transferida diretamente para a rede da Copel.

O processo de transformação dos resíduos orgânicos em energia elétrica também terá como resultado um fertilizante considerado de alta qualidade. A prefeitura de Ponta Grossa já estuda o uso desse produto nas ações de paisagismo em áreas públicas da cidade e também a elaboração de um projeto para destinação desse fertilizante para pequenos agricultores.

 

Fonte: EnergiaHoje

Related Posts