Av. Ataulfo de Paiva, 245 - 6º andar - Salas 601 a 605 – Leblon/RJ – CEP: 22440-032
+55 21 3995-4325

Petróleo fecha em queda de olho na oferta e gás sobe com redução de estoques

Os preços do petróleo fecharam praticamente estáveis nesta quarta-feira (24) depois de permanecerem na gangorra durante a maior parte do dia, alternando altas e baixas, em meio a notícias sobre estoques e a reação da Opep+ à liberação das reservas estratégicas anunciada ontem pelos Estados Unidos e outros países.

Os contratos fecharam com ligeiro viés negativo, buscando uma tendência diante dos cenários de oferta e demanda. O contrato para janeiro do petróleo tipo Brent, a referência global, fechou com ligeira queda de 0,07% a US$ 82,25 por barril, enquanto o contrato de mesmo vencimento do petróleo WTI, a referência americana, fechou com recuo de 0,14% a US$ 78,39.

Gás natural

Já os preços do gás natural subiram dos dois lados do Atlântico impactados pelo persistente problema de escassez de combustível na Europa. Se a Opep+ realmente decidir parar sua elevação de oferta mensal de petróleo, não haverá óleo suficiente para substituir a falta de gás. Até o momento, segundo analistas e traders, o gás vindo da Rússia para a Europa está abaixo do esperado.

Suporte veio da primeira queda dos estoques semanais nos Estados Unidos divulgados hoje também pelo Departamento de Energia. Os estoques caíram 21 bilhões de pés cúbicos para 3,623 trilhões de pés cúbicos, um volume 8,11% menor que os estoques de um ano atrás, que somavam 3,943 trilhões de pés cúbicos; e 1,5% menor que a média de cinco anos, de 3,681 trilhões de pés cúbicos.

Na Bolsa de Mercadorias de Nova York, a Nymex, dezembro subiu 2% a US$ 5 por milhão de unidades térmicas britânica. Na Holanda, o gás TTF para dezembro subiu 2,66% para 93,35 euros por megawatt-hora. Já o futuro de dezembro negociado em Londres, na Ice Futures, fechou em alta de 2,8% a 2,357 libras por 100 mil unidades térmicas.

 

Fonte: Valor Online

Related Posts