Av. Ataulfo de Paiva, 245 - 6º andar - Salas 601 a 605 – Leblon/RJ – CEP: 22440-032
+55 21 3995-4325

Distribuidoras brasileiras de gás reduzem tarifas

Um total de 12 distribuidoras brasileiras de gás natural reduziram suas tarifas para consumidores industriais em fevereiro, de acordo com a avaliação mensal da Argus sobre tarifas reguladas de gás industrial.

A Argus considera três limites diferentes para a demanda industrial no mercado cativo de gás para consumidores industriais. Um para consumidores menores, de 1.700 m³/d, outro para consumidores médios, de 70.000 m³/d, e um limite de consumidor maior de 340.000 m³/d. Houve redução média de 7% entre as 20 distribuidoras estaduais com tarifas monitoradas, considerando uma demanda de 340.000 m³/d.

A queda mais acentuada entre as distribuidoras foi a redução tarifária da Compagas do Paraná de 29% para consumidores industriais com demanda nos limites de 70.000 m³/d e 340.000 m³/d.

A Compagas também reduziu as tarifas em 15% para clientes industriais menores, com demanda na faixa de 1.700 m³/d. A Comgás de São Paulo, a Copergas de Pernambuco e a Algás de Alagoas tiveram reduções tarifárias acima de 10% em todos os três patamares. A sergipana Sergas, as cariocas CEG e CEG Rio, a mineira Gasmig, a paraibana PBGas, a mato-grossense MSGÁS, a baiana Bahiagas e cearense Cegás também registraram quedas tarifárias em todos os patamares.

As quedas refletem a redução média de 11,1% da Petrobras controlada pelo estado em seus preços de gás natural para distribuidores de fevereiro a abril em relação ao trimestre anterior. Isso faz parte da revisão trimestral de preços da Petrobras, ajustados pelo índice de petróleo Brent e variações cambiais.

Vários contratos de gás natural da Petrobras reduziram o fator de multiplicação do Brent para 14,4%, de 16,75% no início de 2023. Apenas a Cigás, do Amazonas, e a ES Gás, do Espírito Santo, aumentaram as tarifas para os consumidores industriais. A Cigas não está ligada aos gasodutos do país, enquanto a ESGás se prepara para a privatização. A Cigas aumentou as tarifas em 1,2% para consumidores industriais com demanda de 340.000 m³/d, em 1,1pc para aqueles com demanda de 70.000 m³/d e em 0,9% para aqueles com demanda de 1.700 m³/d.

A ES Gás repassou um aumento tarifário maior para indústrias menores, com um aumento de 15% para demanda de 1.700 m³/d e aumento de 3,25% para clientes industriais com demandas nos limites de 70.000 m³/d e 340.000 m³/d.

Fonte: Argus Media

Related Posts