Av. Ataulfo de Paiva, 245 - 6º andar - Salas 601 a 605 – Leblon/RJ – CEP: 22440-032
+55 21 3995-4325

Compagas apresenta resultado de testes do uso do GNV em frotas públicas durante o Smart City Curitiba 2024

Ampliar o número de veículos pesados que utilizam o Gás Natural Veicular (GNV) como combustível de suas viagens, em especial no transporte coletivo, é um dos objetivos da Compagas. A empresa atua em parceria com a Scania, para viabilizar os primeiros ônibus a gás no Paraná, atendendo um novo conceito em mobilidade urbana sustentável.

Os resultados iniciais de testes e demonstrações feitas em quatro cidades do Estado: São José dos Pinhais, Curitiba, Londrina e Ponta Grossa, foram apresentados durante a Smart City Curitiba, nesta quinta (21), pelo diretor técnico-comercial da Compagas, Fabio Morgado.

Em comparação com o diesel, a economia pode chegar a 10% com redução de 19% de emissão de CO2. Já em Londrina foi feita uma operação inédita com abastecimento a biometano que atingiu 95% de redução de poluentes na atmosfera.

“É uma tecnologia pronta para o “aqui e agora”, que alia eficiência à redução de emissão de poluentes na atmosfera. A economia é o principal atributo deste segmento que com maior rendimento e competitividade em relação aos combustíveis líquidos supera os 40%”, destacou Morgado.

Para o transporte de cargas, a meta da empresa é aumentar o número de postos com abastecimento a gás para veículos pesados em mais municípios e nas principais rodovias do Estado. Atualmente, são oito postos em operação com infraestrutura para pesados em Curitiba, São José dos Pinhais, Ponta Grossa, Campo Largo e Londrina com a previsão de mais duas unidades, até o fim do ano, em Ponta Grossa e Campina Grande do Sul.

Ainda no evento, Morgado destacou como a infraestrutura do gás canalizado é a solução mais inteligente para as cidades, sendo no atendimento às residências, comércio ou indústria, pois contribui para a melhoria da mobilidade urbana ao retirar de circulação caminhões para o transporte do gás, em especial do GLP (Gás Liquefeito de Petróleo), e também para a qualidade do ar. “O gás canalizado é uma infraestrutura inteligente e sustentável para as cidades, com aplicação para todos os setores de consumo. É uma fonte de energia limpa e segura”, afirmou Morgado. Ao contrário do GLP, o gás natural é transportado por meio de tubulações subterrâneas, conta com fornecimento contínuo, evitando o acúmulo de cilindros e tanques de combustível nas áreas comuns dos empreendimentos.

Fonte: Compagas / Comunicação

Related Posts