Av. Alm. Barroso, 52 - sl 2002 - Centro- RJ
+55 21 3995-4325

Sulgás: Madrecitta Bistrô: comida caseira temperada com afeto

Diz-se que comida de mãe faz mais do que alimentar: é um pouco de conforto em forma de alimento, um acalento que vai além do estômago e esquenta o coração. O Madrecitta Bistrô, restaurante localizado na esquina da avenida Bagé com a rua Carazinho, no bairro Petrópolis, em Porto Alegre, é um exemplo deste sentimento em forma de comida. Aberto no horário de almoço, de segunda a sábado, o Madrecitta reúne a boa comida caseira a um ambiente confortável e acolhedor.

“Somos uma família de cinco irmãos e chamamos nossa mãe de Madrecitta. Sempre tive o desejo de investir no setor alimentício e, quando pude abrir o restaurante, resolvi fazer uma homenagem à minha mãe”, conta Silvana Leite, proprietária do Madrecitta Bistrô.

Em funcionamento desde agosto de 2018, o restaurante segue a proposta do self-service, com um cardápio semanal padrão, divulgado diariamente na página do Instagram do Madrecitta Bistrô. “Temos muitos pratos ‘queridinhos’ e, embora o cardápio seja padrão, mudamos a forma de preparo semanalmente. Se em uma quinta temos suíno à milanesa, por exemplo, na próxima teremos suíno acebolado ou com abacaxi”, explica a proprietária

Resistência em tempos de coronavírus

O Madrecitta segue em funcionamento, com atenção às medidas de proteção estabelecidas nos decretos municipais. “Fechamos por dez dias, assim que foi anunciado o estado de calamidade pública. Depois, ficamos com os serviços de delivery e take away (pegue e leve) e seguimos acompanhando todas as medidas anunciadas pelos órgãos competentes”, observa Silvana.

Descontando os dez dias fechados, a produção no Madrecitta continua a todo vapor. Cliente da Sulgás desde o início das atividades, o restaurante utiliza o Gás Natural no fogão, forno, fritadeira e chapa, somando economia e segurança ao cardápio diário. “O Gás Natural tem tudo a ver com a linha de atuação do Madrecitta: é menos poluente e muito mais econômico e seguro. Não me preocupo com o risco de terminar o gás no meio da produção e posso ficar despreocupada em relação à segurança. De forma geral, é muito mais benéfico para o restaurante”, comenta Silvana.

Ela acrescenta que toda a equipe do restaurante está utilizando proteção adequada para atendimento, como uso de máscara e face shield, álcool gel 70%, distanciamento entre as mesas e, no período em que foi permitido a reabertura, uma funcionária realizava a montagem dos pratos dos clientes.

Fonte: Sulgás / Comunicação

Related Posts