Av. Ataulfo de Paiva, 245 - 6º andar - Salas 601 a 605 – Leblon/RJ – CEP: 22440-032
+55 21 3995-4325

Com gasolina mais cara, GNV volta a ser alternativa

A conversão de carros movidos a gasolina ou etanol para gás natural veicular (GNV) teve crescente aumento nos últimos meses em Campo Grande (MS), em decorrência da alta economia e da maior autonomia. Com o preço 30% menor em relação à gasolina e 50% menor em comparação com o etanol, o combustível, que na década de 2000 foi chamado de “combustível do futuro”, tornou-se “solução” para muitos motoristas, em uma época de constantes reajustes nos derivados de petróleo (gasolina e diesel) e também no etanol.

Representante da oficina Le-Gas Peças e Serviços, Bruno Ferreira explica que a conversão é um negócio seguro e rentável para qualquer dono de automóvel, uma vez que este ganha mais uma forma de abastecer seu veículo sem perder a possibilidade de usar álcool ou gasolina quando desejar. “A conversão do automóvel para o gás dá ao motorista mais liberdade na hora de escolher o combustível mais favorável ao seu bolso, o GNV em Campo Grande é um dos mais caros do País, mas ainda sim sai mais em conta do que a gasolina e o etanol”, pontuou.

De acordo com o profissional, um metro cúbico do gás permite ao automóvel rodar até 18 km. Atualmente, o combustível é encontrado na Capital a R$ 3,49.

“Se uma pessoa abastecer 10 metros cúbicos pagando R$ 3,49 elá conseguirá percorrer 140 km ao custo de R$ 34,90, a economia é indiscutível, logo, o investimento feito na modificação retorna por meio da economia ganha”. Com o mesmo valor (R$ 34,90) de gasolina, um motorista roda, no máximo, 70 km. O GNV está disponível em postos das cidades de Campo Grande, Corumbá e Três Lagoas.

O processo de conversão custa em torno de R$ 3,5 mil a R$ 5 mil, dependendo do carro, e é realizado em dois dias, já a manutenção deve ser feita uma vez ao ano. O profissional explica que a alta procura foi ocasionada pelos últimos reajustes de combustíveis realizados pela Petrobras.

Apenas neste ano, o litro da gasolina subiu R$ 0,65, sendo registrado o quinto reajuste do ano, desta maneira, a gasolina acumula alta de 41,6% nas refinarias da Petrobras e o diesel de 33,9%. Bruno ainda explica que muitos motoristas de aplicativos têm buscado a opção de abastecimento para continuar rodando.

“Os motoristas estão nos procurando. Em média, estamos instalando o kit para o uso do GNV em três carros por dia, antes fazíamos esse mesmo número de instalação no mês, a mudança é, com certeza, pelo aumento no preço da gasolina, muitos estão desistindo de rodar porque não compensa, mas com o gás é possível continuar faturando”, justificou.

Alternativa

A motorista de aplicativo Merly Diniz relata que conheceu os benefícios do GNV por meio de um carro que ela alugou e logo tratou de aquirir o kit para instalação no seu carro. “O meu carro quebrou, então tive que alugar um carro e no veículo que eu escolhi tinha o equipamento para abastecer com gás, é gritante a diferença que você gasta para abastecer em GNV e gasolina, fora o rendimento de km rodado”.

Merly diz que seu carro será o segundo a passar pela conversão em sua casa, o primeiro foi o automóvel do marido, Willian Oliveira, que também é motorista de aplicativo e utiliza o meio de combustível há dois anos.

Oliveira explica que o gás proporciona benefícios diferentes dos combustíveis habituais e recomenda a todos, mas diz que sente falta de um incentivo do governo estadual para que mais pessoas possam fazer esse investimento. “Eu indico o investimento para todos. Em três meses eu consegui recuperar meu capital, mas seria melhor ainda se em Mato Grosso do Sul incentivassem quem quer começar a utilizar o GNV, muitos estados brasileiros dão incentivo fiscal, com redução no IPVA do carro”, afirmou.

 

Fonte: Correio do Estado (MS)

Related Posts