Av. Alm. Barroso, 52 - sl 2002 - Centro- RJ
+55 21 3970-1001/3970-1008

Petróleo fecha em alta com receios após eleição de Maduro na Venezuela

Os preços do petróleo fecharam em alta nesta segunda-feira (21), impulsionados pela expectativa crescente de mais problemas de oferta da commodity na Venezuela após Nicolás Maduro ser reeleito presidente em eleição contestada.

Os contratos do Brent para julho subiram 0,9%, a US$ 79,22 por barril, na ICE, em Londres. Já o WTI para junho avançou 1,35%, a US$ 72,24 por barril, e, o WTI para julho, a US$ 72,35 por barril (+1,37%), na Bolsa de Mercadorias de Nova York (Nymex), renovando as máximas desde novembro de 2014.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, assinou, hoje, um decreto que impõe novas sanções econômicas contra a Venezuela, proibindo os cidadãos americanos de se envolverem em negociações de papéis relacionados ao petróleo e outros ativos do governo do país.

“O espectro das sanções do petróleo dos Estados Unidos contra o produtor latino-americano em apuros agora se aproxima, enquanto Washington se esforça para apertar o laço financeiro”, disse Stephen Brennock, analista da corretora PVM Oil Associates Ltd.

Em abril, a produção diária da Venezuela caiu, na margem, o correspondente a 50 mil barris/dia, para 1,42 milhão de barris/dia, de acordo com o mais recente relatório mensal da Agência Internacional de Energia (AIE).

“Washington já havia imposto medidas que reduzem a capacidade da Venezuela de financiar projetos e de pagar a dívida.

Com o setor de petróleo se aprofundando na crise, é possível que sua capacidade de produção caia em algumas centenas de milhares de barris até o fim do ano”, apontou a AIE no relatório.

 

Fonte: Valor Online

Notícias relacionadas