Av. Alm. Barroso, 52 - sl 2002 - Centro- RJ
+55 21 3970-1001/3970-1008

Petrobras aumenta em 4,38% o preço do botijão de gás GLP

A Petrobras aumentou em 4,38%, na média, o preço do gás liquefeito do petróleo (GLP) nas refinarias. O reajuste será aplicado a partir de amanhã e valerá tanto para o botijão de 13 quilos (P-13), de uso residencial, quanto para o GLP industrial e comercial.

No caso do botijão P-13, os reajustes são trimestrais e definidos com base numa média móvel da cotação internacional e do câmbio nos últimos 12 meses. O preço do GLP residencial, nas refinarias, foi elevado para R$ 23,10 o botijão, o que representa uma alta de 4,38% ante os R$ 22,13 vigentes.

Já o GLP industrial e comercial é reajustado sem uma periodicidade fixa — a última foi no dia 16 de maio. A Petrobras, contudo, não informa o preço do combustível nas refinarias.

Ano

Segundo a Petrobras, o preço do gás acumula uma queda de 5,2% no ano, em relação a dezembro nas refinarias. A estatal destaca que a desvalorização do real frente ao dólar, de 16% entre março e junho, e as elevações de 22,9% nas cotações internacionais do GLP no mesmo período poderiam levar a um reajuste superior aos 4,4% divulgados hoje. A metodologia de compensação adotada pela companhia para redução da volatilidade dos preços, porém, permitiu um reajuste menor.

“Esse impacto foi diluído pela combinação entre o período de nove meses usado como base para o cálculo do preço, conforme definido na metodologia anunciada em janeiro, além do mecanismo de compensação que permitirá que eventuais diferenças entre os preços praticados ao longo do ano e o preço internacional sejam ajustadas ao longo do ano seguinte, conciliando a redução da volatilidade dos preços com os resultados da Petrobras”, disse a petroleira, em nota à imprensa.

A estatal defendeu, ainda, que o mecanismo de compensação vem permitindo à companhia reduzir a volatilidade dos preços e preservar, ao mesmo tempo, a sua saúde financeira.

Ágio

Segundo o Sindicato Nacional das Empresas Distribuidoras de GLP (Sindigás), com alta de amanhã, a estatal está praticando um ágio de 25,45% em relação ao valor praticado no mercado internacional.

Ainda de acordo com os cálculos da entidade, o preço do GLP empresarial vai ficar 57,52% acima do valor cobrado pelo botijão de uso residencial.

O Sindigás informa que as distribuidoras associadas foram comunicadas hoje pela Petrobras sobre novo reajuste de preço do GLP residencial e também para o GLP empresarial (para embalagens acima de 13 quilos) de 4,2% a 4,6%, dependendo do polo de suprimento.

 

Fonte: Valor Online

Notícias relacionadas