Av. Alm. Barroso, 52 - sl 2002 - Centro- RJ
+55 21 3995-4325

Petróleo fecha em baixa com escalada das tensões entre EUA e China

Os preços do petróleo fecharam em queda na segunda-feira (25), dias depois da decisão da Opep de elevar a produção e em meio a uma escalada das tensões comerciais entre Estados Unidos e China.

Na Nymex, o WTI com vencimento em agosto caiu US$ 0,50, ou 0,7%, para US$ 68,08 o barril. Na sexta passada (22), o contrato havia saltado mais de 4%, no melhor dia desde novembro de 2016. Em Londres, o petróleo Brent, referência internacional, declinou US$ 0,82, ou 1,1%, para US$ 74,73 o barril. A variação se refere ao contrato para agosto.

Mais cedo, os preços chegaram a subir, mas sucumbiram diante das notícias sobre a escalada das hostilidades comerciais entre EUA e China. O temor é que as políticas protecionistas desacelerem a economia global e enfraqueçam a demanda por produtos básicos.

Ole Hansen, estrategista-chefe de commodities do Saxo Bank, disse que o novo acordo entre Opep e Rússia acabou colocando um teto para o Brent, embora sem provocar uma queda drástica. “Eles estabilizaram o mercado de um ponto de vista de preço”, afirma.

Analistas têm dito que a oferta adicional de petróleo pelo cartel liderado pela Arábia Saudita não impactará os mercados americanos tanto quanto os europeus e asiáticos – mais ligados ao petróleo Brent.

Isso provavelmente reduzirá o spread entre os preços do petróleo dos EUA em relação ao produzido no restante do mundo, o que potencialmente imporá mais desafios à venda do petróleo americano a compradores externos.

 

Fonte: Valor Online

Related Posts