Av. Alm. Barroso, 52 - sl 2002 - Centro- RJ
+55 21 3995-4325

Viva a História: primeiro webdocumentário produzido em Alagoas já está disponível

Desenho, grafite, fotografia, filmagem, roteiro e produção de vídeo, montagem e publicação de webdocumentário. Foram todas essas atividades que chegaram às salas de aula da Escola Estadual de Ensino Integral Professor Afrânio Lages, em Maceió, graças à segunda edição do “Arte no Prato”, projeto artístico gastronômico da Algás, distribuidora de gás natural de Alagoas. Nesta semana, como resultado final do trabalho desenvolvido em oficinas artísticas e culturais, que reuniram 120 estudantes da instituição, foi lançado “Viva a História” (vivaahistoria.art.br), primeiro webdocumentário produzido no estado e que ilustra os imaginários do universo desse grupo de estudantes.

Organizado pelo coletivo Saudáveis Subversivos, o ciclo de oficinas, entre os meses de outubro e dezembro de 2017, contou com a participação dos artistas visuais Robertson Dorta e Alice Barros, Rafael dos Santos, da fotógrafa Flávia Correia, do artista multimídia e arte educador Glauber Xavier e dos cineastas Rafhael Barbosa, Mirrah Iañez e Eduardo Liron. Participaram do processo também, como convidados, o designer Ulysses Ribas, o pesquisador Nando Magalhães e a realizadora audiovisual Larissa Lisboa.

 “Usar a arte para propor novas maneiras de pensar e registrar a História de Alagoas foi o que instigou os jovens, que têm entre 16 e 21 anos, durante o período das oficinas”, afirma Glauber Xavier, que notou também a animação dos estudantes ao lidar com o universo de criação e produção de conteúdo artístico.

“Um bom sinal desse resultado foi perceber que até fora das oficinas eles quiseram continuar com o processo de produção. E, graças ao Arte no Prato, esses jovens puderam ter suas vivências e criatividade estimuladas e registradas no webdocumentário”, diz o arte educador.

Foi por meio da segunda edição do “Arte no Prato”, projeto que apresentou uma coleção exclusiva de pratos de cerâmica estampados por obras inéditas de artistas alagoanos, que o público pôde contribuir com a arrecadação de fundos para a realização do “Viva a História”. O projeto artístico gastronômico da Algás, cuja segunda edição de pratos colecionáveis foi lançada em outubro de 2017 reunindo 12 artistas e 24 restaurantes de Maceió, tem entre seus objetivos valorizar a gastronomia e a arte alagoanas.

 “A narrativa audiovisual representada pelo formato de webdocumentário traduz o valor que a inovação e a própria arte têm para a Algás. Essa linguagem está inteiramente conectada com as nossas vivências sociais contemporâneas, com a produção de informação coletiva e compartilhada. Por isso, representa muito bem a importância da ação em parceria com as comunidades na criação de conteúdos transformadores, com potencial de impactar positivamente na construção da cidadania e da identidade alagoanas”, diz Felipe Guimarães, gerente de marketing e comunicação da Companhia. “É com muita alegria que vemos nascer esse novo marco para a produção artística de Alagoas e esse belo fruto da rede pública de ensino do estado”, completa.

 

Fonte: Algás / Comunicação

Related Posts

Leave a reply

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.