Av. Alm. Barroso, 52 - sl 2002 - Centro- RJ
+55 21 3995-4325

Térmica a gás natural pode sair do papel em Suape

Empreendimento deve ser ofertado no próximo leilão de geração de energia da Aneel, marcado para 31 de agosto

Ventilado há algum tempo no setor energético de Pernambuco, o projeto de construir uma nova usina térmica a gás natural no Complexo Industrial e Portuário de Suape pode começar a sair do papel no fim deste mês. É que a proposta deve ser ofertada no próximo leilão de geração de energia da Agência Nacional de Energia Elétrica (ANEEL), marcado para acontecer em 31 de agosto. E a expectativa dos investidores locais é que a ideia seja bem recebida pelo mercado.

Diretor de gestão portuária de Suape, Paulo Coimbra contou que pelo menos cinco empresas já demonstraram interesse em tocar o projeto, que prevê a construção de uma térmica com potência de até 1,5 GW – empreendimento que, segundo cálculos antigos do Estado, deve receber um investimento de R$ 4 milhões. “E os interessados têm uma expectativa grande em relação a este leilão. Todos estão com o objetivo firme de fazer seus lances e contratar energia no dia 31”, revelou Coimbra.

Secretário executivo de energia de Pernambuco, Luiz Cardoso Ayres confirmou que o momento pode ser bom para o projeto de Suape. “No leilão passado, também existia um projeto deste tipo para Suape. Ele não foi contemplado porque uma usina a gás do Rio de Janeiro acabou oferecendo condições melhores de preço devido à disponibilidade do gás do Pré-Sal. Mas, desta vez, as condições são favoráveis para Suape, porque há perspectiva de evolução da carga energética nos próximos anos”, disse Ayres, pontuando ainda que o fato de o projeto estar presente em dois leilões consecutivos também é positivo. “Estar credenciado para participar do leilão já é uma boa notícia, pois mostra que o projeto está apto a ser realizado, com estudo de acesso e viabilidade econômica”, acrescentou Ayres.

Projetos

O próximo leilão de geração de energia da Aneel, cuja data foi anunciada nessa terça-feira (31), também pode contar com a oferta de outros empreendimentos no Estado. É que, ao todo, 1.090 projetos foram credenciados para o leilão, sendo 30 em Pernambuco – são projetos de 15 eólicas, sete pequenas centrais hidrelétricas e oito térmicas a gás natural que podem aumentar em até 7,3 mil MW a oferta energética estadual. Ayres lembrou, porém, que nem todos os projetos cadastrados são leiloados no dia marcado pela Aneel. Por isso, é preciso esperar pelo dia 31 para saber quais obras devem, de fato, ser autorizadas no Estado.

 

Fonte: Folha PE

Related Posts

Leave a reply

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.