Av. Alm. Barroso, 52 - sl 2002 - Centro- RJ
+55 21 3995-4325

Prumo estuda exportar gás do pré-sal como GNL

Projeto conceitual é opção para ajudar operadoras de exploração e produção de petróleo e gás natural a escoar produto

A Prumo Logística estuda, com operadoras de exploração e produção de petróleo e gás natural, a construção de uma unidade de liquefação de gás natural liquefeito (GNL) para exportação no Porto do Açu, para viabilizar a exportação do gás associado do pré-sal. De acordo com o presidente da empresa, José Magela Bernardes, essa iniciativa é um conceito que está levando em consideração diversos cenários futuros.

Os estudos conceituais devem levar cerca de um ano para ficarem prontos e o projeto, até a sua entrada em operação, deve levar de sete a dez anos. A projeção é que a capacidade de exportação fique em torno de 15 milhões de m³/dia a 30 milhões de m³/dia.

Magela explica que são estudados dois cenários principais: o primeiro considera a oferta maior do que a demanda, enquanto no segundo, a demanda se equipara à produção. A ideia da unidade de liquefação é enquadrada na primeira hipótese. Isto porque o gás do pré-sal é majoritariamente associado e, conforme a produção for avançando, precisará ter uma destinação, já que há limitações na reinjeção.

A execução do projeto, no entanto, vai depender de variáveis, como o andamento do pré-sal e também do desenvolvimento do marco regulatório do gás natural. “Estamos nos preparando para um cenário de limitação regulatória que eventualmente impeça o gás de chegar ao consumidor a um preço competitivo”, sinaliza.

Caso o cenário seja outro, com o marco regulatório permitindo que o gás seja escoado a um preço razoável para o consumidor, o conceito da unidade poderá ser abandonado.

 

Fonte: Brasil Energia Online

Related Posts

Leave a reply

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.