Av. Alm. Barroso, 52 - sl 2002 - Centro- RJ
+55 21 3995-4325

ZEG prepara fornecimento de GNL para substituir diesel em caminhões

Produto vai abastecer veículos importados de fabricante internacional de veículos pesados, que serão ofertados a frotistas e usinas de cana-de-açúcar

Virá de Sapopemba, bairro da zona Leste da capital paulista, o Gás Natural Liquefeito (GNL) que vai abastecer veículos importados de uma fabricante internacional de caminhões. O combustível será produzido num aterro sanitário, cuja concessão pertence à ZEG Biogás. Parte dele já é usado hoje para geração de energia contratada por uma empresa da área de telecom e o excedente, depois de passar por um tratamento para enquadramento nas normas da ANP, sob a forma de GNL, será consumido em uma série de testes.

O nome da montadora ainda é mantido em sigilo, por conta de regras contratuais, mas a ideia é trabalhar em parceria para conquistar o mercado de frotistas, segundo conta Daniel Rossi, presidente da ZEG, empresa que atua na área de fontes renováveis, em geral, e já oferece recarga de carros elétricos. “Trabalhamos em várias frentes para viabilizar a substituição de combustíveis fósseis”, destaca o executivo.

Além de trabalhar com a transformação de resíduos urbanos, uma das metas da ZEG Biogás é aproveitar a vinhaça da cana-de-açúcar e produzir GNL para substituir diesel em frotas que ficam a serviço de usinas, incluindo também maquinário agrícola. Rossi entende que, assim, a indústria sucroenergética vai se tornar mais autossustentável, porque hoje produz biocombustível limpo, mas ainda depende do combustível fóssil.

A ideia de utilizar GNL em vez de Gás Natural Comprimido (GNC), segundo o presidente da ZEG, é justamente evitar intervenções mais drásticas nas estruturas de veículos pesados. O tanque de GNC é de maior dimensão e acaba desequilibrando o centro de gravidade dos caminhões. Já o tanque de GNL, segundo ele, tem praticamente o mesmo tamanho do tanque de diesel, bastando, portanto, uma substituição simples, sem necessidade de outras adaptações quanto ao sistema de armazenamento de combustível.

Das principais marcas de caminhões pesados, a sueca Volvo é mais conhecida pelos seus veículos que usam GNL. A aposta da empresa nesse combustível já vem, pelo menos, desde 2013, e hoje possui modelos rodando pela Europa, onde a oferta de GNL para veículos pesados já está difundida. A Volvo trouxe algumas unidades para o Brasil a título de demonstração, abastecendo-os em uma unidade de liquefação de gás natural da Petrobras, em Paulínia (SP), em parceria com a White Martins. Essa alternativa foi bastante comentada no ano passado, durante a greve dos caminhoneiros, que levou ao colapso do transporte de combustíveis líquidos.

 

Fonte: Brasil Energia

Related Posts