Av. Alm. Barroso, 52 - sl 2002 - Centro- RJ
+55 21 3970-1001/3970-1008

Petróleo fecha em queda, após furacão Barry ser rebaixado a tempestade

Os preços do petróleo encerraram a sessão de segunda-feira (15) em queda, com a produção de petróleo e de gás natural no Golfo do México apresentando retomada parcial após o furacão Barry ter sido rebaixado à tempestade tropical.

Os contratos futuros do Brent para setembro encerraram a sessão em queda de 0,35%, a US$ 66,48 o barril, na ICE, em Londres, enquanto os contratos futuros para agosto do WTI fecharam com perdas de 1,04%, a US$ 59,58 o barril, na Bolsa de Mercadorias de Nova York (Nymex).

Cerca de 69% da produção de petróleo do Golfo e quase 61% da de gás natural estiveram paralisadas nesta segunda, de acordo com informações do Departamento do Interior dos Estados Unidos. O dado representa uma melhora em relação a domingo (14), quando quase 73% do petróleo e 62% da produção de gás precisaram ser interrompidas.

“As inundações causadas pelo furacão Barry foram significativamente menores do que o esperado, [mas] os produtores no Golfo do México suspenderam temporariamente a produção e muitos moradores abasteceram com gasolina antes de se abrigarem, provocando uma queda nos padrões típicos de demanda”, afirmou a Stratas Advisors.

Ainda pesam sobre os preços da commodity os temores sobre o enfraquecimento da demanda global por petróleo. Hoje, dados divulgados mostraram que a China cresceu 6,2% em relação ao ano anterior no segundo trimestre, abaixo dos 6,4% do trimestre anterior. O resultado foi o mais lento desde o primeiro trimestre de 1992, segundo a Dow Jones Newswires.

Fonte: Valor Econômico

Notícias relacionadas