Av. Alm. Barroso, 52 - sl 2002 - Centro- RJ
+55 21 3995-4325

Consumo de gás natural cresce 10% em outubro

Na comparação com setembro, alta foi de 5,6%; indústria teve ligeira alta (0,5%) ante o mesmo período.]

O consumo total de gás natural no País teve um avanço de 10% em outubro em relação aos números de mesmo período em 2018. Foram consumidos em outubro de 2019 um total de 78,23 milhões de metros cúbicos/dia ante  71,08 milhões em outubro de 2019. Na comparação com o mês de setembro, quando o consumo chegou a 74,09 milhões de metros cúbicos/dia, a alta é de 5,6%. Os números fazem parte de levantamento estatístico da Associação Brasileira das Empresas Distribuidoras de Gás Canalizado (Abegás) feito com concessionárias em todas as regiões do País.

Em outubro, a indústria apresentou uma evolução de apenas 0,5% ante setembro (de 28,38 para 28,53 de milhões metros cúbicos/dia) e ficou praticamente estável na comparação com outubro de 2018 (28,54 de milhões metros cúbicos/dia).

O destaque do mês é o consumo maior na geração elétrica (alta de 17% frente a setembro) e na cogeração (4,4%).

“O mês de outubro foi mais seco e houve um despacho maior das termelétricas no Sudeste”, explica o presidente executivo da Abegás, Augusto Salomon. “Mas para que o consumo aumente significativamente é preciso que os desdobramentos do Novo Mercado de Gás aconteçam com mais efetividade, acelerando a concorrência com a inserção de novos ofertantes de molécula, estimulando o mercado livre”, alerta Salomon.

“Mesmo com a assinatura de um Termo de Compromisso de Cessação de Prática (TCC) entre a Petrobras e o Cade, é preciso avançar para que o mercado possa se beneficiar da aquisição de gás em condições mais competitivas e em base segura”.

“A falta de expansão da infraestrutura cria restrições na ampliação da oferta, bem como gera insegurança aos produtores para desenvolverem seus mercados, é preciso ampliar a infraestrutura e desenvolver novas rotas de escoamento e unidades de processamento de gás natural”, diz Salomon.

Para o presidente executivo da Abegás, é preciso acelerar a participação de outros agentes na oferta da molécula e isso só será possível com acesso pleno à infraestrutura existente. “O Novo Mercado de Gás só irá se efetivar com regras claras e céleres para que novos ofertantes possam acessar as rotas de escoamento, as unidades de processamento e os gasodutos de transporte”, afirma.

Em outubro, o número de unidades consumidoras de gás natural chega a 3,6 milhões — número de medidores nas indústrias, comércios e residências e outros pontos de consumo.

 

Consumo em outubro/19 em todos os segmentos

Industrial — O segmento teve uma ligeira evolução (0,5% na comparação com setembro) e se manteve estável em relação ao mesmo período de 2018.

Residencial — Apresentou retração de 19,5% na comparação com o mês anterior, resultado pela sazonalidade do período devido à elevação das temperaturas. No acumulado do ano o consumo manteve-se estável.

Comercial — Registrou retração de 3,9% em relação a setembro, mas acumula alta de 8,3% no ano.

Geração elétrica — Cresceu 17% em outubro, puxada pelo aumento da geração de energia na região Sudeste.

Cogeração — Teve um descolamento dos índices do segmento industrial, com crescimento de 4,4% em outubro.

Destaques nas regiões: outubro/2019 frente a outubro/2018

  • Centro-Oeste – Crescimento do segmento comercial de 17,9%
  • Nordeste – Alta no segmento residencial de 13,1% e de 22,3% na geração elétrica
  • Norte – Avanço de 196,7% no segmento comercial
  • Sudeste – Crescimento de 34,8% na geração elétrica e de 3,4% no segmento comercial
  • Sul – Alta de 14,1% no segmento comercial.

Fonte: Comunicação ABEGÁS

Related Posts