Av. Alm. Barroso, 52 - sl 2002 - Centro- RJ
+55 21 3995-4325

Uso veicular e industrial do gás natural vai impulsionar a economia maranhense, afirma diretor presidente da Gasmar

A Companhia Maranhense de Gás e a empresa Golar Power assinaram Protocolo de Intenções para o início do projeto

O governo do Maranhão deu um importante passo para viabilizar a disponibilidade e fornecimento de gás natural para uso veicular e industrial no estado, por meio do gás natural liquefeito (GNL).

A Gasmar e a empresa Golar Power assinaram, no último dia 13, Protocolo de Intenções para o início do projeto que visa ampliar o uso do gás natural no Maranhão.

Em entrevista ao Jornal Pequeno, o diretor-presidente da Gasmar, Deoclides Macedo, falou das expectativas do Governo com o projeto.

Jornal Pequeno – Como o  Maranhão se posiciona no cenário de de produção de gás natural?

Deoclides Macedo – O gás natural já tem grande importância no estado, que é um dos maiores produtores de Gás Natural em Terra, gás esse distribuído com enorme competência pela Gasmar desde o início de 2013. O que se propõe agora, de forma concreta e factível, é a inserção desse gás de maneira mais ampla na matriz energética maranhense, beneficiando diretamente e de forma decisiva a sociedade.

JP – De que forma a ampliação do uso do gás natural para segmentos como o de transporte e industrial impacta a economia do estado?

Deoclides – Uma inserção mais ampla do gás natural na matriz energética maranhense irá beneficiar esses segmentos em termos de eficiência e economicidade, visto que o GNL barateia os custos. Assim, as indústrias terão mais condições de investir, gerando mais empregos. Além disso, a oferta de gás no estado traz consistência para a nossa matriz energética; criando condições para que investidores de outros segmentos da economia venham para a nossa região.

JP – E no que tange ao segmento  veicular, quais as perspectivas?

Deoclides – No transporte, pretende-se que o gás natural potencialize o nosso forte corredor logístico, através do seu uso nos caminhões que transportam carga entre o Porto de Itaqui e as diversas regiões do estado e do País, especialmente o CentroOeste, destacando os terminais multimodais da Ferrovia Norte Sul. Em poucos anos espera-se que o gás natural seja o combustível, não só de táxis, aplicativos e ônibus, mas também de caminhões, balsas, navios e locomotivas.

Fonte: Jornal Pequeno (MA)

Related Posts