Av. Alm. Barroso, 52 - sl 2002 - Centro- RJ
+55 21 3995-4325

Copergás assina contrato de fornecimento de GNL com a Golar

Foi assinado na última quinta(30), contrato de fornecimento de GNL entre a Copergás e a Golar Power. A partir de agora, será possível a interiorização do gás natural em regiões do Estado que ainda não são atendidas pelas redes de distribuição tradicionais. A parceria é fruto de um desdobramento do protocolo de intenções que a Golar assinou com o Governo do Estado de Pernambuco, em março deste ano, para a implantação de um Terminal de Gás Natural Liquefeito (GNL) no Complexo Industrial Portuário de Suape, previsto para entrar em operação no primeiro trimestre de 2021.

Petrolina, no Sertão do São Francisco, e Garanhuns, no Agreste, serão as primeiras cidades a serem atendidas pela rede local. A Copergás construirá a estação de distribuição e as redes que vão fornecer o combustível dentro dos dois municípios. O total dos investimentos nesses projetos é de R$ 15,9 milhões, sendo R$ 3,2 milhões em 2020 e o restante em 2021.

“Com a assinatura do contrato vamos implementar aquela que é a prioridade do Governo Paulo Câmara e da Copergás: interiorizar a distribuição do gás natural, aumentando nossa competitividade e ajudando na atração de novos empreendimentos para o Estado. Além de mais econômico e seguro, o GN é mais sustentável que outros combustíveis. Essas vantagens estarão disponíveis para um número maior de pernambucanas e pernambucanos”, afirma o diretor-presidente da Copergás, André Campos.
O Projeto Petrolina será dividido em duas fases. A Fase 1 atenderá o Distrito Industrial de Petrolina, incluindo a construção de uma estação de regaseificação do GNL (transformação do gás natural líquido para a forma gasosa), uma estação de medição, redução de pressão e odorização do gás e da construção de 6,80 Km de redes de distribuição de gás natural através de tubos de Polietileno de Alta Densidade (PEAD). Serão atendidos os clientes Industriais e Postos de GNV, sendo os investimentos estimados em R$ 3,2 milhões.

A Fase 2, por sua vez, levará a rede de distribuição de gás natural, a partir do Distrito Industrial, para a orla, o centro da cidade e também na direção do aeroporto. Essa expansão visa atingir os segmentos residenciais, comerciais, veicular e indústrias situados fora daquela localidade. A construção compreenderá a instalação de aproximadamente 30 quilômetros de redes de distribuição de gás natural através de tubos de Polietileno de Alta Densidade (PEAD), com investimento previsto de R$ 9,3 milhões com um cronograma de execução de 12 meses.

Em Garanhuns, serão construídos uma estação de regaseificação do GNL (transformação do gás natural líquido para a forma gasosa), uma estação de medição, redução de pressão e odorização do gás e da construção de redes de distribuição de gás natural através de tubos de Polietileno de Alta Densidade. Serão atendidos os clientes Industriais e Postos de GNV. Restaurantes e hotéis estão previstos em uma segunda fase. O investimento previsto é de R$ 3,4 milhões com um cronograma de execução de seis meses.

Fonte: Copergás / Comunicação

Notícias relacionadas