Av. Alm. Barroso, 52 - sl 2002 - Centro- RJ
+55 21 3995-4325

Petróleo fecha em alta, impulsionado pela queda nos estoques dos EUA

Os futuros do petróleo fecharam a quarta-feira (16) em forte alta, impulsionados pelos dados do governo dos Estados Unidos que mostraram uma grande queda semanal nos estoques de petróleo do país, à medida que o furacão Sally reduziu a produção no Golfo do México.

Os contratos futuros do West Texas Intermediate (WTI) para o mês de outubro terminaram o dia em alta de 4,91%, negociados a US$ 40,16 o barril, na Bolsa de Mercadorias de Nova York (Nymex). Os preços do Brent para entrega em novembro subiram 4,16% e fecharam a sessão negociados a US$ 42,22 o barril, na ICE, em Londres.

Os estoques de petróleo dos EUA caíram 4,4 milhões de barris na semana encerrada em 11 de setembro, de acordo com a Administração de Informação de Energia (EIA, na sigla em inglês). A queda superou a previsão média de analistas consultados pelo “Wall Street Journal”, que esperavam uma alta de 800 mil barris. Ontem, o Instituto Americano de Petróleo (API, na sigla em inglês), um grupo comercial, reportou uma queda de 9,5 milhões de barris.

A EIA também informou que os estoques de petróleo bruto no centro de armazenamento de Cushing, Oklahoma, caíram cerca de 100 mil barris na semana. A produção total de petróleo, no entanto, subiu 900 mil barris, para 10,9 milhões de barris por dia na semana passada.

Os investidores puderam analisar os dados mais recentes que “refletem o estado das coisas na última sexta-feira (11), enquanto há, agora, fechamentos [de produção] devido ao furacão Sally”, disse Marshall Steeves, analista de mercados de energia da IHS Markit. “Portanto, este é um mercado em rápida mudança”, afirmou ao MarketWatch.

Mesmo levando em consideração a queda do estoque de petróleo bruto, o “impacto do furacão Sally é provavelmente mais significativo no momento e é por isso que os preços estão subindo”, disse. “Isso pode durar pouco, se começarmos a ver retomadas da produção offshore em breve”.

O furacão Sally atingiu a costa do Alabama, nesta quarta, como uma tempestade de categoria 2, com ventos máximos de 105 milhas por hora.

O Bureau de Segurança e Fiscalização Ambiental do Departamento do Interior estimou, na terça-feira (15), que 26,87% da produção atual de petróleo no Golfo do México foi fechada por causa da tempestade, junto com aproximadamente 28,03% da produção de gás natural.

Os preços dos derivados de petróleo também subiram nesta quarta-feira.

Os estoques de gasolina caíram 400 mil barris, enquanto os estoques de destilados subiram 3,5 milhões de barris, de acordo com o relatório do órgão do Departamento de Energia.

Além dos fatores relacionados à oferta, também contribuíram para o salto nos preços do petróleo a perspectiva de uma maior demanda global. A Organização para Cooperação e Desenvolvimento Econômico (OCDE) anunciou, hoje, que prevê que o PIB global contrairá 4,5% este ano e aumentará 5% no próximo. Isso se compara a uma previsão anterior, mais negativa, feita no mês de junho, quando projetou uma contração de 6% neste ano, seguida de um crescimento de 5,2% em 2021.

Em relatórios separados nesta semana, a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e a Agência Internacional de Energia (IEA) reduziram suas previsões para a demanda de petróleo em 2020 em relação ao mês anterior.

Fonte: Valor Online

 

Fonte: Valor Online

Related Posts