Av. Ataulfo de Paiva, 245 - 6º andar - Salas 601 a 605 – Leblon/RJ – CEP: 22440-032
+55 21 3995-4325

Petróleo fecha em queda com preocupações sobre avanço da pandemia

Os contratos futuros do petróleo fecharam a sexta-feira (06) em forte queda, pressionados pelo avanço da covid-19 em diversos países do mundo.

Mesmo com o recuo, as referências global e americana de petróleo encerraram a semana com ganhos.

Na Bolsa de Mercadorias de Nova York (Nymex), os contratos futuros do West Texas Intermediate (WTI) para o mês de dezembro encerraram a sessão em queda de 4,25%, aos US$ 37,14 o barril. Já os futuros do Brent, a referência global, para janeiro recuaram 3,61%, negociados a US$ 39,45 o barril na ICE, em Londres.

No acumulado semanal, a referência americana de petróleo avançou 3,77%, enquanto a global teve ganhos de 5,31%.

Os investidores temem que a escalada da pandemia faça com que autoridades voltem a impor medidas duras de restrição para conter o vírus, pressionando a demanda global pela commodity.

A contagem global de casos confirmados de covid-19 subiu para 48,8 milhões hoje, de acordo com dados agregados pela Universidade Johns Hopkins, enquanto o número de mortos subiu para mais de 1,2 milhão. Os EUA têm o maior número de casos no mundo, com 9,6 milhões, e o maior número de mortos, com 234.944, cerca de um quinto do total global.

Ontem os EUA registraram outro recorde de infecções diárias pelo novo coronavírus, com 121.888 novos casos, de acordo com dados compilados pela Universidade Johns Hopkins. A contagem é 18,5% maior do que os 102.831 de quarta-feira. Mais de 1,2 mil mortes foram relatadas na quinta (5), número não visto desde meados de setembro.

A pandemia “está lançando sua sombra sobre o mercado de petróleo porque um número recorde de novos casos e mortes está sendo relatado diariamente em muitos países”, disse Eugen Weinberg, analista do Commerzbank, em nota.

“As restrições que já estão em vigor, juntamente com possíveis mudanças de longo prazo no comportamento das viagens, provavelmente levarão as agências de petróleo a revisar para baixo suas previsões de demanda na próxima semana.”

Segundo Weinberg, a provável vitória do democrata Joe Biden nas eleições americanas é um problema adicional para o mercado da commodity,

porque torna mais provável uma reaproximação com o Irã, o que despejaria mais petróleo no mercado.

Ainda, adicionando temores relacionados à oferta, a empresa de serviços de campos de petróleo Baker Hughes disse que o número de plataformas de petróleo dos EUA aumentou em 5 nesta semana, para 226.

 

Fonte: Valor Online

Related Posts