Av. Ataulfo de Paiva, 245 - 6º andar - Salas 601 a 605 – Leblon/RJ – CEP: 22440-032
+55 21 3995-4325

Apoiada pela MSGÁS, Tekotee finaliza ano no CEASA após receber 80 toneladas de doações

Com apoio da MSGÁS  e em forma de agradecimento às 80 toneladas de alimentos recebidos como doação pelos empresários sediados no CEASA-MS, as ‘Obras Sociais Francisco Thiesen’, que mantém a Orquestra de Câmara do projeto Tekotee fará uma apresentação no próximo dia 23 de dezembro, às 9h, no estacionamento da Central de Abastecimento e convida toda a comunidade para prestigiar o evento.

“É muito bom chegar no final deste ano e verificar o crescimento das crianças do projeto. Elas evoluíram demais técnica e musicalmente, uma prova de que o investimento nas nossas crianças e adolescentes é sempre de um retorno extremamente positivo para toda sociedade”, frisou o diretor-presidente da MSGÁS, Rui Pires do Santos.

Atualmente o projeto atende 370 crianças em situação de grave vulnerabilidade social, sendo 170 com idades entre 0 e 10 anos, onde recebem educação escolar em tempo integral no Educandário Espírita Blaise Pascal. Cerca de 200 crianças e adolescentes de 6 a 15 anos participam de diversas oficinas oferecidas no contraturno escolar, entre elas, violino, viola clássica, contrabaixo acústico, flauta doce, violão e ballet.

Mil refeições diárias são servidas e aproximadamente 100 cestas de alimentos são distribuídas semanalmente. Os produtores de frutas, verduras e legumes são os principais doadores para as famílias atendidas pela Campanha Contra a Fome COVID-19 pelo CEASA-MS.

Desde o final de 2020, o projeto Tekotee foi selecionado para receber cerca de R$ 230 mil oriundos da chamada pública da MSGÁS, recurso proveniente de incentivo fiscal via Imposto de Renda da própria Companhia. Mantido pela ‘Obras Sociais Francisco Thiesen’ implementou uma orquestra de cordas, com crianças de 6 a 17 anos, que estudam violino, viola clássica, contrabaixo acústico, flauta doce e violão. Além de oferecer toda a assistência de contraturno escolar com oficinas culturais, o projeto atua como iniciação profissional.

Com um investimento de R$ 60 mil em instrumentos, o presidente do Conselho Diretor da entidade, João Carlos Rosa, agradece todo o apoio e auxílio que a Companhia vem oferecendo para o projeto.

“Foi um investimento muito mais do que o social, nós oferecemos uma alternativa na cultura e arte para as crianças e adolescentes da periferia para que não fiquem à mercê dos perigos da rua. Nós sonhávamos em ter uma orquestra desde 2010 e, com esse apoio, isso foi realizado com sucesso”, pontua.

 

Fonte: MSGÁS / Comunicação

Related Posts