Av. Ataulfo de Paiva, 245 - 6º andar - Salas 601 a 605 – Leblon/RJ – CEP: 22440-032
+55 21 3995-4325

Copergás lança chamada pública para suprimento de biometano

A Copergás lançou edital para a primeira chamada pública em Pernambuco destinada à aquisição de biometano. Trata-se de uma fonte de energia verde que pode ser obtida a partir de resíduos orgânicos provenientes da cana-de-açúcar, de aterros sanitários, de estações de tratamento de esgoto e de uma série de atividades produtivas, como a agroindústria e a agropecuária.

A iniciativa da Copergás visa aumentar o número de supridores da Companhia, colocando ao alcance dos pernambucanos mais uma opção energética. Outro objetivo é incentivar o mercado do biometano no Estado – com capacidade para gerar novos negócios, por exemplo, para o setor sucroalcooleiro e para outras atividades, na Região Metropolitana do Recife e no interior.

As propostas para a chamada pública devem ser enviadas até 25 de fevereiro, para o e-mail chamadapublicagn@copergas.com.br. Os documentos com informações específicas do processo de seleção estão disponíveis no site da Copergás (www.copergas.com.br). O volume de suprimento mínimo estabelecido pela Companhia é de 3 mil m³/dia. O início do fornecimento do biometano é para 1º de janeiro de 2024, e o prazo de contratação é de 10 anos.

O biometano é um biocombustível gerado a partir da purificação do biogás, tornando-se uma espécie de gás natural renovável.  Sua produção, oriunda de resíduos, beneficia o meio ambiente ao evitar a emissão do gás metano e transforma o que antes era só custos em geração de renda.

Os efeitos positivos e as possibilidades de utilização do biometano foram debatidos no final do mês passado em reunião técnica promovida pelo Sindaçúcar/PE (Sindicato da Indústria do Açúcar e do Álcool de Pernambuco). A perspectiva é de criação de um modelo de negócios para integração do setor sucroalcooleiro à cadeia de biogás e biometano. Do encontro participaram o presidente da Copergás, André Campos; o presidente do Sindaçúcar, Renato Cunha; o diretor da Usina São José, Frederico Petribu Vilaça; o diretor da cooperativa e usina Agrocan, Gerson Carneiro Leão, e o presidente da Adepe (Agência de Desenvolvimento Econômico de Pernambuco), Roberto Abreu e Lima.

Regulamentado pela ANP, o biometano pode ser utilizado para geração elétrica e termelétrica;  injetado em gasodutos misturado ao gás natural e também para uso em automóveis.  O mercado está em expansão em todo o mundo.

Essa é a segunda chamada pública do ano lançada pela Copergás para diversificação dos seus supridores. A primeira foi em janeiro, para compra de volumes adicionais de gás natural para o período 2022-2025. Em sintonia com a abertura do mercado do gás natural no Brasil, a Copergás tem hoje três fornecedores: a Petrobras, a New Fortress e a Shell Energy do Brasil, com a qual assinou contrato em agosto do ano passado.

André Campos destacou o pioneirismo e a inovação da Companhia nesse processo. “Fomos a primeira distribuidora de gás canalizado país a assinar contrato com outra supridora além da Petrobras, em 2021. E agora estamos investindo no biometano, criando condições para a inclusão dessa fonte de energia na matriz energética de Pernambuco”, disse ele.  “Seguindo orientação do governador Paulo Câmara e do secretário Geraldo Julio (Desenvolvimento Econômico), estamos agindo de olho no futuro, para chegar ao maior número possível de pernambucanos e contribuir para o desenvolvimento do Estado”.

A Copergás atende atualmente mais de 60 mil clientes, nos diversos segmentos em que atua – industrial, comercial, residencial, veicular e termelétrico. Possui uma rede de mais de 1 mil km de gasodutos e dois projetos de rede local em andamento, em Petrolina (Sertão do S. Francisco) e Garanhuns (Agreste Meridional).

 

Fonte: Copergás / Comunicação

Related Posts