Av. Ataulfo de Paiva, 245 - 6º andar - Salas 601 a 605 – Leblon/RJ – CEP: 22440-032
+55 21 3995-4325

Sulgás implanta melhorias operacionais em Uruguaiana

Um trabalho minucioso e de grande relevância para infraestrutura de gás natural em Uruguaiana está sendo executado pela equipe da Sulgás. Trata-se da realização de duas melhorias operacionais para o controle do fluxo e medição do gás natural: a instalação de uma estação de medição de confronto na Central Térmica Uruguaiana e de uma válvula para manobras operacionais no ponto de recebimento de gás da Sulgás, que fica próximo a CTU.

A estação de medição e confronto é a maior já instalada pela Companhia. Um equipamento de grandes dimensões – aproximadamente 24 metros de comprimento – que servirá para aferição pela Sulgás do volume consumido pela térmica, sempre que ela estiver em operação, conforme explica um dos engenheiros responsáveis pelo projeto, André Milke.

“Atualmente a Companhia recebe os dados de consumo que são medidos na Argentina através da Transportadora Sulbrasileira de Gás S.A, encarregada do transporte de GN desse país ao nosso ponto de recebimento. A partir do funcionamento dessa estação, vamos poder comparar os dados gerados”, esclarece o engenheiro.

Já no ponto de recebimento do gás da distribuidora, foi instalada uma grande válvula de 18 polegadas para fechamento do fluxo do gás no local e outras menores para manobras operacionais e que servem como esperas, em caso de haver fornecimento contínuo de gás no município.

“A instalação da válvula dará mais autonomia para operarmos os nossos cinco quilômetros de rede canalizada que levam gás natural a CTU, porque hoje o controle do gás que entra e sai no city-gate da Sulgás é feito pela TSB”, explica o técnico em operação, Rogério Andre Zolin dos Santos, que também integra a equipe.

A instalação do conjunto de válvulas não só irá possibilitar à Sulgás a interrupção do fluxo como facilitará à empresa atender outros clientes quando se torne possível viabilizar suprimento de gás para novos segmentos, além do termoelétrico.

O diretor-presidente da Sulgás, Carlos Camargo de Colón, comenta que não faz parte da rotina do dia a dia das distribuidoras de gás canalizado trabalhar com equipamentos de dimensões tão grandes como essa. Por isso, para quem atua nesse ramo sempre é um desafio. Um consumidor térmico requer abastecimento com dutos de aço de grande diâmetro e estações de grandes proporções, porque o gás vem em alta pressão.

“Foi feito um investimento alto no transporte e instalação desses materiais e em horas trabalhadas desde a concepção à execução do projeto. Nossa equipe está de parabéns pelo grande esforço que estão fazendo para executar o projeto dentro do cronograma pré-estabelecido”, comemora o presidente.

Fonte: Sulgás / Comunicação

Related Posts