Av. Alm. Barroso, 52 - sl 2002 - Centro- RJ
+55 21 3995-4325

Impactos da extração de gás xisto em MS serão discutidos na ALMS

Na próxima segunda-feira (16), a extração do gás de xisto, usado para geração de energia elétrica em casas e indústrias, será assunto de audiência pública realizada na Assembleia Legislativa. A discussão está marcada para às 13h30.

Segundo o deputado que sugeriu a realização do evento, Amarildo Cruz (PT), a exploração do gás pode representar prejuízos incalculáveis para ao menos 26 cidades de Mato Grosso do Sul.

O assunto voltou a ser colocada em pauta depois que a Petrobras assumiu os direitos de explorar um bloco da bacia do Paraná, que compreende as cidades de Água Clara, Anaurilândia, Angélica, Bataguassu, Batayporã, Brasilândia, Campo Grande, Deodápolis, Ivinhema, Nova Alvorada do Sul, Nova Andradina, Novo Horizonte do Sul, Ribas do Rio Pardo, Rio Brilhante, Santa Rita do Pardo, Taquarussu e Três Lagoas.

Os direitos de explorar a área foram adquiridos pela estatal em leilão promovido pela ANP (Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis, em setembro do ano passado.

Estuda-se que outras nove cidades do Estado sejam impactadas com a extração. Alcinópolis, Bandeirantes, Camapuã, Cassilândia, Chapadão do Sul, Costa Rica, Inocência, Rochedo e São Gabriel do Oeste estão na lista.

 

Fonte: Midia Max

Related Posts