Av. Alm. Barroso, 52 - sl 2002 - Centro- RJ
+55 21 3995-4325

Petrobras apresentará ao CMSE plano sobre parada de plataforma em Mexilhão

Objetivo é tirar dúvidas quanto ao atendimento de gás para a geração termelétrica, após ministro demonstrar preocupação com situação

A Petrobras vai apresentar, na quarta-feira (1º/8), ao CMSE, o planejamento sobre a parada técnica da plataforma que atua no Campo de Mexilhão. O objetivo é sanar dúvidas quanto ao atendimento de gás para a geração termelétrica. A paralisação de Mexilhão tem causado apreensão no setor elétrico, inclusive com declarações do ministro de Minas e Energia, Moreira Franco, de que pediria à petroleira que adiasse seu plano por “um ou dois meses” para evitar sobressaltos no atendimento.

Na avaliação da Petrobras, as medidas garantem a oferta de gás natural durante os 45 dias em que durarem as obras, uma vez que a produção concentrada em Mexilhão responde por menos de 10% da oferta no mercado nacional.

Segundo o planejamento da estatal, entre as ações que serão tomadas para compensar a parada em Mexilhão, estão o aumento na oferta nacional de gás natural por meio da importação de gás natural liquefeito (GNL) – como ampliar a capacidade de regaseificação do terminal da Bahia de 14 milhões de m³/dia para 20 milhões de m³/dia e a alocação de um navio regaseificador para atender o terminal do Rio de Janeiro – bem como a parada para manutenção programada de termelétricas a gás em coordenação com o ONS.

A Petrobras pretende investir cerca de R$ 1 bilhão em intervenções na plataforma, como adaptar as instalações para o escoamento da crescente produção de gás natural no pré-sal da Bacia de Santos, além de adequar a plataforma às exigências de segurança previstas pelo Ministério do Trabalho.

 

Fonte: Brasil Energia Online

Leave a reply

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.