Av. Alm. Barroso, 52 - sl 2002 - Centro- RJ
+55 21 3970-1001/3970-1008

Codesul pressiona Petrobras por negociação de gás com Bolívia

Colegiado que reúne estados do Sul do país e Mato Grosso do Sul solicita divulgação do volume de gás que petroleira pretende importar a partir de 2020

As distribuidoras de gás natural do sul do país e do Mato Grosso do Sul estão impedidas de avançar nas negociações de compra de gás direto da Bolívia por carência de informações que deveriam ser enviadas pela Petrobras.

Segundo o Codesul – Conselho de Desenvolvimento e Integração Sul, que reúne os estados da região Sul e o Mato Grosso do Sul -, isso ocorre porque a estatal boliviana YPFB pede informações como o volume de gás que a Petrobras trará  a partir de 2020, após o término do acordo atual, em 2019. Esses dados são considerados fundamentais pelos bolivianos para dar prosseguimento às negociações.

A compra direta do gás boliviano é considerada uma das principais possibilidades de suprimento para as distribuidoras da região a partir de 2020.

O grupo informou que encaminhou um ofício à Petrobras na semana passada solicitando as informações necessárias. Procurada pela reportagem da Brasil Energia, a petroleira informou que não vai comentar o assunto.

Única supridora das distribuidoras de gás natural brasileiras desde a década de 90, a Petrobras importa o insumo da Bolívia e o repassa às distribuidoras do Sul, mas pretende diminuir sua participação no mercado e não renovará os contratos que se encerram em menos de dois anos.

Os estados do Codesul lançaram no dia 10/8 uma chamada pública conjunta e têm conduzido as negociações para o suprimento futuro de forma associada, sobretudo por serem todos atendidos pelo Gasoduto Bolívia-Brasil (Gasbol). Ao não informar o volume que importará a partir de 2020, o Codesul diz que a Petrobras também emperra a elaboração da chamada pública para a contratação da capacidade de transporte do Gasbol, que deve ser lançada pela TBG em 2019.

 

Fonte: Brasil Energia Online

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta