Av. Alm. Barroso, 52 - sl 2002 - Centro- RJ
+55 21 3995-4325

Petróleo volta a subir de olho em notícias promissoras da China

Os preços do petróleo voltaram a subir na terça-feira (15), após dois pregões de baixa, amparados por notícias de que a China, voraz consumidora de commodities, pode adotar mais medidas de estímulo para impulsionar sua economia, a segunda maior do mundo.

Em Nova York, o contrato de petróleo WTI com vencimento em fevereiro fechou em alta de 3,17%, a US$ 52,11 o barril. Em Londres, o petróleo Brent (março) subiu 2,80%, a US$ 60,64 o barril.

Autoridades chinesas disseram nesta terça-feira que Pequim pretende melhorar a disponibilidade de crédito para empresas menores, acelerar o investimento em infraestrutura e cortar impostos, enquanto as discussões sobre questões comerciais continuam.

“Essencialmente, deixamos de precificar uma recessão para uma perspectiva mais moderada em apenas seis semanas”, dizem analistas da consultoria JBC Energy. “O otimismo recente, entre outros aspectos, provavelmente foi construído sobre a percepção de melhora nas relações entre americanos e chineses, assim como os esforços da China para estimular sua economia”, escreveram os analistas em nota divulgada nesta terça-feira.

Mas, num contexto de dados econômicos mais fracos, alguns analistas ainda se mostram céticos em relação à possibilidade de mais altas para os preços do petróleo, a menos que os estoques da commodity caiam significativamente.

“Olhando à frente, o humor do mercado deve continuar a amenizar o pessimismo e elevar o otimismo, o que traria alguns ventos positivos para os preços do petróleo no curto prazo”, diz Norbert Ruecker, chefe de pesquisa macroeconômica do Julius Baer. No entanto, ele pondera: “O mercado de petróleo continua amplamente ofertado, e os preços devem continuar operando em estreita faixa.”

Hoje, a Administração de Informação de Energia, órgão dos Estados Unidos, reduziu sua previsão para os preços do petróleo Brent em 2019. O corte foi de 0,8%, para US$ 60,52 o barril. Em 2020, a cotação média deve subir para US$ 64,76. A estimativa média para o WTI foi mantida para 2019 foi mantida em US$ 54,19, cotação que deve subir para uma média de US$ 60,76 em 2020.

 

Fonte: Valor Online

Related Posts

Leave a reply

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.