Av. Alm. Barroso, 52 - sl 2002 - Centro- RJ
+55 21 3995-4325

Petróleo volta a subir após alta menor nos estoques dos EUA

Os preços do petróleo fecharam em alta na quarta-feira (6), depois de dois dias seguidos de perdas, após dados mostrarem que os estoques da commodity e de gasolina nos Estados Unidos subiram na semana passada menos que o temido.

Em Nova York, o petróleo WTI (março) fechou em alta de 0,65%, a US$ 54,01 o barril. Em Londres, o Brent (abril) subiu 1,15%, a US$ 62,69 por barril.

A Administração de Informação de Energia (EIA, na sigla em inglês) informou, hoje, que os estoques de petróleo subiram em 1,3 milhão de barris na semana passada. O mercado esperava aumento de 1,4 milhão de barris. Os estoques de gasolina subiram em 513 mil barris, frente a uma alta esperada de 1,2 milhão de barris. No total, o estoque de petróleo e derivados caiu em 3,4 milhões de barris, para 1,26 bilhão de barris.

O relatório da EIA também indicou que a média de quatro semanas para a gasolina fornecida ao mercado – uma “proxy” para a demanda – está, agora, 1,6% maior em comparação ao mesmo período do ano passado, em nove milhões de barris por dia.

“No geral, o relatório foi considerado bastante bom”, diz Kyle Cooper, consultor da ION Energy. “A segunda queda seguida nos estoques totais foi ditada pela sólida demanda total de petróleo dos EUA, por menores importações de petróleo bruto e pela recuperação nas exportações da commodity.”

Rob Haworth, estrategista sênior de investimentos da U.S. Bank Wealth Management, observa, no entanto, que os preços do petróleo permanecem numa estreita faixa de oscilação, apesar das altas desta quarta-feira.

“Continuamos cautelosos com os preços das commodities até que os dados econômicos indiquem uma reaceleração global ou até que os cortes de produção [pela Opep e outros grandes produtores] reduzam significativamente os estoques globais.”

Dólar e China

No começo desta semana, os preços do petróleo foram pressionados para baixo, em parte devido à contínua força do dólar.

Hoje, a moeda americana segue em alta, mas sem impedir os ganhos do barril de petróleo.

“Um dólar mais forte após o discurso do Estado da União não limitou o avanço do petróleo, mas Washington continuará sendo um grande fator para os preços da commodity, já que as negociações comerciais EUA-China continuarão para evitar que se chegue à data limite de 2 de março sem acordo”, afirma Alfonso Esparza, analista sênior de mercado da Oanda.

Venezuela

Neste ano, o petróleo WTI sobe cerca de 18,8%, enquanto o Brent avança 16,4%. Parte dessa alta vem da decisão dos EUA de impor sanções à PDVSA, estatal petrolífera da Venezuela.

Espera-se que as medidas prejudiquem ainda mais as exportações de petróleo da Venezuela. Analistas comentam ainda que o presidente americano, Donald Trump, objetiva também, com as medidas, minar o governo do presidente venezuelano, Nicolás Maduro, especialmente depois de Washington reconhecer, no mês passado, o líder da oposição do 06/02/2019 Petróleo volta a subir após alta menor nos estoques dos EUA país sul-americano, Juan Guaidó, como presidente interino.

Analistas do Commerzbank calculam que cerca de 500 mil barris por dia em exportações venezuelanas podem ser perdidos como resultado das sanções.

Ainda assim, há evidências de que “os estoques globais de petróleo são amplos e a capacidade ociosa atual é capaz de compensar a perda de insumos da Venezuela”, segundo Stephen Brennock, analista da corretora PVM Oil Associates Ltd.

Para ele, qualquer novo declínio na produção ou exportação da Venezuela fornecerá suporte apenas de curto prazo aos preços.

 

Fonte: Valor Online

Related Posts

Leave a reply

Você precisa fazer o login para publicar um comentário.