Av. Alm. Barroso, 52 - sl 2002 - Centro- RJ
+55 21 3970-1001/3970-1008

Petrobras executa hedge de parte da produção de petróleo para 2019

A Petrobras anunciou sexta-feira (22) que executou estratégia de hedge para proteger parte da produção de petróleo prevista para 2019.

Segundo a companhia, foram compradas opções de venda com preço referenciado na média das cotações do petróleo tipo Brent de abril até o fim de 2019, ao nível de US$ 60,00 o barril. O prêmio total é de US$ 320 milhões e o vencimento das opções se dará ao final do ano.

A Petrobras informou que a medida visa proteger as operações de exportação previstas para o período, protegendo parcialmente o fluxo de caixa operacional da companhia, garantindo um nível de realização mínimo de preço para o volume.

“Assim, há proteção contra os cenários de baixa dos preços, porém mantém-se a fruição dos preços mais elevados nos cenários de alta do Brent”, diz trecho do comunicado.

Preço dos combustíveis

A Petrobras manteve hoje inalterados preço médios da gasolina e do diesel nas refinarias. O preço médio do litro da gasolina se manterá em R$ 1,8326 enquanto o litro do diesel se manterá em R$ 2,1432, entre os dias 22 e 23.

Ontem, a estatal informou ter mantido inalterado preço médio de gasolina, e elevou em 1,4% preço de diesel.

No ano passado, o governo anunciou fim do programa de subvenção do diesel instituído pela União. O programa de subvenção ao diesel havia sido criado pelo governo após a greve dos caminhoneiros, no fim de maio. Uma das principais reivindicações da categoria era redução no preço do combustível.

A Petrobras adota novo formato na política de ajuste de preços desde 3 de julho de 2017. Pela nova metodologia, os reajustes acontecem com maior periodicidade, inclusive diariamente.

Em março de 2018, a empresa mudou sua forma de reajustes, e passou a divulgar preços do litro da gasolina e do diesel vendidos pela companhia nas refinarias — e não mais os percentuais de reajuste.

Desde a adoção de novo formato na política de ajuste de preços em 2017, a gasolina acumula alta de 39,96% de preço, nas refinarias. Já o diesel acumula aumento de 57,90%.

 

Fonte: Valor Online

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

Você deve ser logado postar um comentário.