Av. Alm. Barroso, 52 - sl 2002 - Centro- RJ
+55 21 3995-4325

Petróleo fecha em alta com boa percepção de dados econômicos da China

Os contratos futuros de petróleo encerraram o pregão desta sexta-feira, 17, em alta, com investidores reagindo com bom humor a dados econômicos da China, que reforçaram a percepção positiva em torno da demanda pela commodity energética.

Na New York Mercantile Exchange (Nymex), o contrato do WTI para março, que agora é o mais líquido, fechou em alta de 0,09%, a US$ 58,58. Já o contrato do Brent para o mesmo mês encerrou o dia com avanço de 0,36%, a US$ 64,85, na Intercontinental Exchange (ICE), com, no entanto, perda semanal de 0,2%.

Após um dia de oscilações entre os campos positivo e negativo, o petróleo conseguiu encerrar o dia em alta. Investidores monitoraram de perto – e com otimismo – dados econômicos da China. O país asiático informou resultados acima do esperado de vendas no varejo e produção industrial, além de seu Produto Interno Bruto (PIB). Embora tenha registrado o crescimento na comparação anual em três décadas, o indicador não se alterou na comparação mensal, sugerindo uma estabilização da economia chinesa. Tal fator foi bem recebido no mercado, na medida em que sugere uma estabilização da desaceleração econômica.

O crescimento da China, que é a segunda maior economia do mundo, é monitorado de perto, na medida em que a atividade econômica do país tem peso importante na demanda por petróleo. Com a sensação positiva em torno dos indicadores, a perspectiva para demanda foi apoiada, fortalecendo as cotações da commodity energética.

Investidores ainda acompanharam os dados divulgados na tarde desta sexta-feira pela Baker Hughes, companhia que presta serviços no setor nos Estados Unidos, que informou que alta no número de poços e plataformas de petróleo em atividade no país. A notícia conteve os ganhos nos contratos, na medida em que representa alta na oferta.

Para Mel Phillips, analista do instituto IHS Markit, o mercado de petróleo conta excesso de oferta em todo o mundo, de acordo com relatório da instituição divulgado na sexta-feira.

Fonte: IstoÉ Dinheiro / Estadão Conteúdo

Related Posts