Av. Alm. Barroso, 52 - sl 2002 - Centro- RJ
+55 21 3995-4325

Sergas adota medidas para minimizar impactos econômicos nas indústrias

Constatada a desaceleração da atividade econômica mundial, brasileira e sergipana com efeito direto na diminuição do consumo de gás natural pelo mercado devido à pandemia do novo Coronavírus (COVID-19), a Sergas, visando reduzir os impactos no segmento industrial consumidor de gás natural em Sergipe, adotou medidas para flexibilizar o pagamento no fornecimento do insumo para as empresas. A medida beneficia as indústrias que tem consumo superior a 500m³/dia, o período válido para estas medidas será durante os meses de abril, maio e junho do corrente ano.

Vale destacar que esta propositura para as indústrias, através da flexibilização do pagamento de faturas, será concedido para clientes adimplentes. Esta medida foi adotada após reunião da diretoria executiva da Sergas, realizada na última quarta-feira, 08 de abril e visa a manutenção das indústrias do estado, que juntas são responsáveis pelo volume de cerca de quatro milhões e trezentos mil metros cúbicos de gás natural por mês comercializado pela distribuidora.

Durante o mês de março, a Sergas associada a outras distribuidoras do Nordeste, abriu um diálogo propositivo com a Petrobras para o devido reconhecimento do evento de Caso Fortuito ou Força Maior da pandemia provocada pela COVID-19. Depois de análise por parte do supridor, foram anunciadas algumas flexibilizações no contrato de fornecimento.

O presidente da Sergas, Valmor Barbosa, lembra que o mundo vive um momento inusitado que gera desafios a cada dia e em Sergipe não está diferente. Para ele, manter a distribuição do gás natural no estado e negociar com os clientes das indústrias melhores condições de pagamento é um desafio muito grande. “Estamos trabalhando incansavelmente e como a companhia é classificada como de serviço essencial, cumprimos as determinações preventivas para o COVID-19 embasados no decreto governamental”, observa.

O presidente frisa ainda que aliado a isso, o grupo de distribuidoras do Nordeste do qual a Sergas faz parte, dialogou com a Petrobras,  o que foi muito positivo e também proporcionou seguir com as orientações do governador Belivaldo Chagas. “Buscamos encontrar uma forma de atenuar a complexa situação econômica pela qual passa a economia global e reconhecendo a importância das indústrias para a economia sergipana, a Sergas atende com essas medidas cerca de 50 empresas nos segmentos ceramista, vidreiro, têxtil, bebidas, mineração entre outros”, ressalta Valmor.

A Petrobras aplicou a cláusula de Caso Fortuito ou Força Maior e não irá cobrar a Sergas e outras distribuidoras do Nordeste a penalidades pelo não uso do gás contratado. “Vale frisar que a Sergipe Gás S.A. segue com o mesmo propósito: continuar prestando o serviço essencial com eficiência e segurança, ao passo que adota todas as medidas preventivas recomendas pelas autoridades de saúde para preservar a segurança e a saúde de seus colaboradores, clientes e da população, no esforço coletivo para o enfrentamento da COVID-19”, finaliza Valmor Barbosa.

Fonte: NE Notícias

Related Posts