Av. Ataulfo de Paiva, 245 - 6º andar - Salas 601 a 605 – Leblon/RJ – CEP: 22440-032
+55 21 3995-4325

Após redução na tarifa, GNV baixou mais de R$ 0,50 nos postos da grande João Pessoa

Após a PBGÁS reduzir em 7,8% a tarifa do metro cúbico do GNV para os postos de combustíveis, o preço do GNV nas bombas está em queda e já pode ser encontrado a R$ 3,13 em quatorze postos de combustíveis localizados na grande João Pessoa.

Segundo dados do aplicativo “Preço da Hora”, o menor preço no GNV pode ser encontrado a R$ 3,13, uma redução de mais de R$ 0,50 centavos em relação ao verificado nas últimas semanas, enquanto o da gasolina que também segue em queda, é de R$ 3,40. Neste contexto, o GNV passa a ter uma competitividade de 25%, de acordo com a relação valor do combustível, desempenho e distância percorrida, em relação à gasolina.  (conforme gráfico em anexo)

Para se ter ideia da economia na “ponta do lápis”, um quilômetro percorrido com GNV custa R$ 0,24 contra R$ 0,32 na gasolina, aliado ao fato de que um veículo a gás roda em média 3 km a mais que na gasolina e com base no desempenho de um veículo 1.6 de porte médio. O motorista que rodar 100 km por dia, por exemplo, terá uma economia de aproximadamente R$ 241,00 por mês e R$ 2.902,00 no ano.

Já em Campina Grande o impacto da redução foi menor, apesar da tarifa cobrada pela PBGÁS aos postos da região ser a mesma que é cobrada aos postos de João Pessoa e demais municípios atendidos pela PBGÁS. O metro cubico que era de R$ 3,94, caiu para R$ 3,79 nas bombas, enquanto a gasolina pode ser encontrada a R$ 3,45. Lá a competitividade do GNV em relação à gasolina é de 10%.  A tarifa do metro cúbico do GNV cobrado pela PBGÁS aos postos de todo o Estado é de R$ 2,61 (já com impostos), após uma queda de R$ 0,15 centavos a partir do dia 1° de maio.

A diretora-presidente da PBGÁS, Taciana Amaral, avaliou que é fundamental o esforço conjunto da Petrobras, supridora de Gás natural para o Estado da Paraíba, da PBGÁS e dos donos de postos para a retomada da competitividade do GNV nesse momento delicado da economia. “É tempo de economizar e os usuários do GNV, principalmente para os motoristas que rodam muito e utilizam o carro como instrumento de trabalho, podem aumentar seus resultados neste novo cenário”, avaliou Taciana Amaral.

De acordo com o diretor técnico comercial da PBGÁS, Paulo Campos, o mercado já sinaliza uma competitividade de 25% do GNV em relação à gasolina, o que é significativo, neste momento de enfrentamento a uma grave crise de pandemia.  Paulo Campos lembrou que a PBGÁS não tem gerência sobre o preço adotado pelos postos de combustíveis, mas os empresários têm sido sensíveis ao momento, e nos últimos 15 dias o preço nas bombas já caíram mais de R$ 0,50 centavos. Acreditamos na recuperação do segmento GNV, que além de conferir o menor custo por km rodado aos motoristas em relação à gasolina e etanol, é um combustível mais limpo e ecologicamente correto  ”, completou. Paulo Campos.

 

Fonte: PBGÁS – Comunicação

Related Posts