Av. Alm. Barroso, 52 - sl 2002 - Centro- RJ
+55 21 3995-4325

Algás interliga novo Hospital Metropolitano à rede de gás natural

Com inauguração adiantada, o Hospital Metropolitano contará com a eficiência energética do gás natural em suas instalações.

Diante da situação de emergência causada pela pandemia da Covid-19, o cronograma de entrega do Hospital Metropolitano foi adiantado para garantir um maior atendimento à população. Uma das características do novo hospital será o uso do gás natural, cuja rede já foi interligada ao empreendimento.

Contribuindo com esse processo, a distribuidora de gás natural de Alagoas acelerou suas obras, implantando 195 metros de rede de gás no prazo prioritário de 11 dias úteis. “Finalizamos toda a infraestrutura e realizamos todos os testes, deixando tudo pronto para que o hospital possa contar com a energia do gás natural”, explica Arnóbio Cavalcanti, diretor presidente da Algás.

O Hospital Metropolitano contará com o fornecimento contínuo do gás natural em suas aplicações de cocção (fornos e fogões), nas áreas de funcionamento de sua cozinha industrial. Uma das vantagens desse energético é o seu fornecimento contínuo e a praticidade de não ter que gerenciar estoque e botijões de gás.

Economia e benefícios

Com o fornecimento contínuo do gás natural, o Hospital Metropolitano não precisará armazenar gás em botijões ou cilindros, garantindo segurança aos seus funcionários e pacientes. Além disso, o gás natural também oferece melhor custo-benefício por possuir sua tarifa em cascata, ou seja, quanto mais se consome, menos se paga pelo m³.

 “A cozinha industrial possui equipamentos de cocção de alta produtividade, na qual o fornecimento contínuo do gás natural é indispensável para a alta demanda de refeições. Com essa solução energética, a cozinha do hospital funcionará com eficiência, 24h por dia e em todos os dias do ano”, salienta Daniel Pacífico, engenheiro da Gerência Comercial da Algás.

Sobre o Hospital

Localizado no bairro do Tabuleiro do Martins, a nova casa de saúde vai inaugurar 100 leitos clínicos e 30 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), com seus equipamentos direcionados exclusivamente para o combate da Covid-19. Estimam-se 10.300 atendimentos mensais, beneficiando moradores da parte alta de Maceió, da Zona da mata e regiões Metropolitana e Norte do estado.

 

Fonte: ALGÁS – Comunicação

Notícias relacionadas