Av. Alm. Barroso, 52 - sl 2002 - Centro- RJ
+55 21 3970-1001/3970-1008

Petróleo fecha com ganhos apesar de alta inesperada nos estoques dos EUA

Os contratos futuros de petróleo conseguiram sustentar os ganhos nesta quarta-feira (08), mesmo com uma alta inesperada nos estoques semanais de petróleo bruto nos Estados Unidos.

Na Bolsa de Mercadorias de Nova York (Nymex), os contratos futuros do West Texas Intermediate (WTI) para agosto terminaram a sessão em alta de 0,68%, aos US$ 40,90 o barril. Os preços do Brent para setembro subiram 0,48% e fecharam o dia aos US$ 43,29 o barril na ICE, em Londres.

“Um pico nas importações líquidas acima de 5 milhões de barris por dia, pela primeira vez desde agosto passado, levou a uma sólida alta nos estoques de petróleo, apesar da atividade de refino ter subido para uma máxima de 14 semanas com 14,3 milhões de barris por dia”, afirmou Matt Smith, diretor de pesquisa de commodities da ClipperData, ao MarketWatch.

“Balanceando o teor negativo deste relatório de hoje foi a maior queda para os estoques de gasolina desde o início de março, à medida que a demanda implícita se recupera gradualmente”, disse ele.

Os estoques americanos de petróleo subiram em 5,654 milhões de barris na semana passada, para 539,181 milhões de unidades, de acordo com dados divulgados há pouco pelo Departamento de Energia dos EUA (DoE, na sigla em inglês). O aumento contrariou a expectativa dos analistas consultados por The Wall Street Journal, de queda de 2,8 milhões de barris no período.

Os estoques de gasolina, por sua vez, recuaram em 4,839 milhões de barris, superando a expectativa, de queda de 300 mil unidades. Os estoques de gasolina dos EUA totalizaram 251,682 milhões de barris na semana passada.

As reservas de destilados – que incluem diesel e óleo para calefação – subiram o equivalente a 3,135 milhões de unidades, superando a expectativa, de alta de 200 mil. Os estoques de destilados nos EUA totalizaram 177,262 milhões de barris na semana passada.

Os estoques em Cushing, Oklahoma, centro de distribuição do petróleo negociado na Bolsa de Mercadorias de Nova York (Nymex), subiram em 2,206 milhões de barris, totalizando 47,788 milhões de unidades. A utilização das refinarias subiu a 77,5% na semana, de 75,5% da leitura

anterior, enquanto a demanda por gasolina subiu em 205 mil barris diários, a 8,766 milhões.

A queda semanal no fornecimento de gasolina nos EUA foi resultado da demanda implícita média de 8,5 milhões de barris por dia durante o período de quatro semanas encerrado em 3 de julho, uma queda de 12,5% em relação ao mesmo período do ano passado, mostram dados da EIA. Isso é uma melhoria em relação ao relatório anterior, que mostrou a demanda implícita de quatro semanas em queda de 15% na mesma base de comparação.

Fonte: Valor Online

Notícias relacionadas