Av. Ataulfo de Paiva, 245 - 6º andar - Salas 601 a 605 – Leblon/RJ – CEP: 22440-032
+55 21 3995-4325

Petróleo perde força após dados de estoques dos EUA e fecha próximo da estabilidade

Os preços do petróleo perderam força após a divulgação dos dados de estoques semanais nos Estados Unidos e fecharam a quarta-feira (09) próximos da estabilidade, com viés negativo.

Na Bolsa de Mercadorias de Nova York (Nymex), os contratos do WTI para janeiro recuaram 0,17%, aos US$ 45,52 o barril, enquanto os futuros do Brent para fevereiro fecharam praticamente estáveis, aos US$ 48,86 o barril na ICE, em Londres.

“Os números que saíram do EIA foram muito surpreendentes, tive que verificá-los”, afirmou Tariq Zahir, membro gerente da Tyche Capital Advisors. “Há uma década estamos negociando nos mercados de energia e nunca vimos um dado tão fora das expectativas”.

O Departamento de Energia (DoE, na sigla em inglês) informou hoje que os estoques de petróleo dos EUA aumentaram em 15,189 milhões de barris na semana encerrada em 4 de dezembro. Essa foi a maior alta semanal desde abril, quando o DoE relatou um aumento semanal de 19,2 milhões de barris – o maior aumento semanal já registrado.

“O enorme aumento contra-sazonal nos estoques de petróleo comercial dos EUA na semana passada foi impulsionado por um aumento nas importações líquidas. Esperamos que leve algum tempo até que os estoques voltem a níveis mais “normais”, afirmou Nicholas Farr, economista-assistente da Capital Economics.

Segundo ele, os preços do petróleo caíram inicialmente após a publicação do relatório, mas apresentaram uma recuperação quase total ao longo da sessão. “Este é mais um sinal de que o mercado está ignorando as preocupações com a demanda de curto prazo e antecipando uma

recuperação da demanda induzida por vacinas no próximo ano”, disse.

Analistas ouvidos pelo “The Wall Street Journal”, em média, esperavam uma queda semanal de 1,2 milhão de barris. O Instituto Americano de Petróleo (API), um grupo privado, havia divulgado um aumento de 1,1 milhão de barris na noite de ontem.

Os preços eram negociados em alta na manhã de hoje, antes dos dados de estoque, recebendo impulso do otimismo em torno das perspectivas de uma nova rodada de suporte fiscal nos Estados Unidos.

“Obviamente, o aumento recente nos casos de covid-19 teve um impacto material na demanda de energia”, disse Zahir. “Estamos surpresos por não estarmos vendo mais pressão negativa nos preços, mas acreditamos que haverá pressão nos próximos dias e semanas”, disse ele.

Os dados também mostraram que os estoques de petróleo bruto no centro de armazenamento de Cushing, em Oklahoma, caíram 1,4 milhão de barris na semana.

A oferta de gasolina, por sua vez, aumentou 4,2 milhões de barris, enquanto os estoques de destilados subiram 5,2 milhões de barris, segundo os dados oficiais.

 

Fonte: Valor Online

 

Related Posts