Av. Ataulfo de Paiva, 245 - 6º andar - Salas 601 a 605 – Leblon/RJ – CEP: 22440-032
+55 21 3995-4325

Usina de gás natural que não lança gases do efeito estufa no ar é ‘aposta verde’ nos EUA

Um novo tipo de usina que não lança gases de efeito estufa na atmosfera está sendo construído nos Estados Unidos, fornecendo uma alternativa para as concessionárias de energia continuarem queimando gás natural sem contribuir para o aquecimento global.

A Net Power pretende construir duas usinas de gás natural nos EUA que terão todas as suas emissões capturadas e enterradas no subsolo. A start-up licenciou sua tecnologia para o desenvolvedor 8 Rivers Capital LLC, que trabalhará com a gigante da agricultura Archer-Daniels-Midlands Co. para substituir algumas emissões de uma usina de carvão em Illinois.

Para a outra planta, a 8 Rivers está trabalhando com o Southern Ute Indian Tribe Growth Fund, no Colorado. Ambas as iniciativas serão projetadas e desenvolvidas este ano, o que, segundo a 8 Rivers, requer um gasto de dezenas de milhões de dólares.

A decisão final sobre a continuidade das instalações deve ser tomada em 2022.

A tecnologia da Net Power usa um novo tipo de turbina para queimar gás natural em oxigênio, ao invés do ar. Como resultado, a usina produz apenas dióxido de carbono e água como subproduto.

A água pode ser congelada da mistura, e o fluxo puro de CO² pode ser enterrado em poços de petróleo e gás esgotados ou estruturas geológicas semelhantes.

O oxigênio necessário é garantido ao separá-lo do ar, o que precisa de energia. Mas a Net Power afirma que sua turbina é mais eficiente, de modo que, em equilíbrio, a eficiência geral do sistema corresponde à de uma usina de gás natural avançada que bombeia suas emissões para a atmosfera.

Outra vantagem do uso de oxigênio é que as usinas Net Power não produzem qualquer emissão de nitrogênio, o que causaria poluição do ar local.

A start-up construiu em 2018, no Texas, uma usina-piloto, que já está em funcionamento, e que pode gerar cerca de 25 megawatts de energia

 

Fonte: O Globo / Bloomberg

Related Posts