Av. Ataulfo de Paiva, 245 - 6º andar - Salas 601 a 605 – Leblon/RJ – CEP: 22440-032
+55 21 3995-4325

TAG tem capacidade de transporte para até 22 milhões de m³/dia além da Petrobras

A TAG identificou a possibilidade de acesso para capacidade de transporte de até 22 milhões de m³/dia na sua malha integrada, em um cenário base, a partir de janeiro de 2022.

Os dados fazem parte de um relatório.pdf divulgado pela empresa.

Os volumes poderão ser oferecidos para novos entrantes com a assinatura do acordo de redução de flexibilidade dos contratos de transporte existentes firmados com a Petrobras. A expectativa é que o acordo, previsto no TCC do gás natural da Petrobras com o Cade, saia ainda no próximos meses.

A TAG negocia com a ANP a oferta ao mercado de capacidade a partir de contratos de serviço extraordinário para o próximo ano. Uma chamada pública, para contratos de cinco anos, deve ser realizada em 2022, com a coordenação da ANP.

A contratação de capacidade será disponibilizada pela empresa por Zona de Saída, e não por Ponto por Saída.

“O relatório é resultado de um longo processo de conversa com a ANP e com a Petrobras. Estamos totalmente atentos às necessidades do mercado”, comenta Ovídio Quintana, diretor Comercial e Regulatório da TAG.

Um olhar por estados

Em Sergipe, que pode ser a nova província produtora de gás natural offshore do país, a empresa identificou capacidade disponível de 2,5 milhões de m3/dia para transporte de gás natural.

Os contratos da Unigel para atender à fábrica de fertilizantes arrendada pela Petrobras no estado já foram fechados. A Petrobras fornece o gás (1,1 milhão de m³/dia), usando capacidade da rede da TAG (Transportadora Associada de Gás) e a entrega na ponta é feita por meio dos dutos da Sergas.

Em Pernambuco, a Shell venceu chamada pública realizada pela Copergás e vai fornecer para a distribuidora 750 mil m³/dia em 2022 e 1.000 m³/dia em 2023 de gás natural.

A Oncorp planeja um terminal de GNL no Porto de Suape para atender ao contrato, com entrada em operação prevista para 2022. A capacidade máxima de regaseificação será de 15,2 milhões de m³ por dia e o gás será injetado em um gasoduto da TAG e posteriormente na rede da Copergás.

A TAG já negocia com a empresa para garantir o fornecimento do energético.

“Estamos totalmente comprometidos com a abertura do mercado de gás natural no país”, comenta Cristina Sayão, coordenadora de regulação da TAG.

No Rio Grande do Norte, também está em negociação contrato de acesso à malha para permitir o transporte do gás natural a partir da UPGN Guamaré até os pontos de entrega (city gates) determinados pela Potigás.

Faz parte do movimento para abrir o mercado de gás a partir da vitória da Potiguar E&P. subsidiária da Petrorecôncavo, na chamada pública para fornecimento de gás natural realizada pela Potigás, distribuidora de gás que atende ao Rio Grande do Norte. A empresa vai arrematar contrato de dois anos para entrega de 236 mil m3/dia de gás natural a partir de janeiro de 2022.

Novo marketplace

Os novos contratos da TAG serão ofertados no  Portal de Oferta de Capacidade (POC), marketplace das transportadoras de gás que prevê novos produtos e serviços do sistema de transporte de gás natural no país, por meio de produtos extraordinários anuais, chamadas públicas de capacidade existente e incremental, além dos produtos de curto prazo, que já estão disponíveis desde o segundo semestre de 2020.

O portal entrou no ar nesta segunda-feira (16).

A cada cinco anos, uma das empresas será a responsável pela gestão, num sistema de rodízio, sendo a primeira gestora a TBG.

 

Fonte: Epbr

Related Posts