Av. Ataulfo de Paiva, 245 - 6º andar - Salas 601 a 605 – Leblon/RJ – CEP: 22440-032
+55 21 3995-4325

PetroReconcavo recebe aval da ANP para sua 1ª unidade de processamento de gás

A PetroReconcavo obteve a autorização da ANP para operação da Unidade de Tratamento de Gás Natural São Roque, na Bahia. O ativo é o primeiro investimento da empresa em infraestrutura própria de processamento de gás. A UTG São Roque, localizada no município de Mata de São João, possui capacidade de processamento de até 400 mil m3/dia e irá receber a produção das concessões Mata de São João, Remanso, Jacuípe e Riacho São Pedro. Parte da produção da companhia no estado continuará sendo processada na UTG de Catu, da Petrobras. São Roque recebeu investimentos de R$ 23 milhões. Com a emissão da autorização, a PetroReconcavo informou que iniciará os protocolos de comissionamento e partida, com a previsão de entrada em operação de forma definitiva até 1º de julho. A UTG possui conexão direta com a distribuidora Bahiagás, sem necessidade de interconexão com sistemas de transporte.

São Roque marca uma mudança na posição da companhia no midstream. Hoje, todo o gás natural da empresa é processado em plantas de terceiros (da Petrobras na BA e da 3R Petroleum no RN). A petroleira independente já estuda novos investimentos em processamento, tanto na Bahia quanto no Rio Grande do Norte. A construção de uma UPGN própria no Rio Grande do Norte é encarada, dentro da PetroReconcavo, como uma alternativa à tentativa da petroleira de se associar à 3R como sócia na UPGN – sobretudo depois da tentativa frustrada de uma fusão com a 3R. Em maio, antes de selar a fusão com a Enauta, o presidente da 3R Petroleum, Matheus Dias, afirmou que a companhia está aberta a discutir com a PetroReconcavo uma eventual parceria na UPGN de Guamaré. A PetroReconcavo anunciou um acordo com a Enerflex, para estudar a viabilidade técnico-econômica de uma UPGN própria no Rio Grande do Norte. Associar-se a uma eventual parceria com a 3R, contudo, é o plano A. “Isso [parceria] é algo que devemos endereçar nos próximos meses, independentemente de qualquer fusão, eventual M&A que possa ser feito da 3R com terceiros. Entendemos que há uma sinergia completa com a PetroReconcavo. Aparentemente ambos os lados estão abertos a discutir”, comentou Dias, em maio.

Fonte: Epbr

Related Posts