Av. Alm. Barroso, 52 - sl 2002 - Centro- RJ
+55 21 3970-1001/3970-1008

MSGÁS surgiu há 20 anos e fomenta o crescimento de MS

Hoje, o gás natural chega a Campo Grande e Três Lagoas; meta da empresa é chegar a Dourados

A empresa surgiu como estratégia para a geração de energia elétrica em meio à possibilidade de colapso do sistema de abastecimento do país. Hoje, após 20 anos, metade da idade de Mato Grosso do Sul, a MSGás é instrumento para fomentar o desenvolvimento de um Estado jovem, que completa 41 anos.

O gás natural, uma das opões mais vantajosas de combustível,  é fonte econômica de energia para indústrias, usado no abastecimento de restaurantes, hospitais, hotéis e prédios residenciais, além de ser utilizado em veículos como alternativa à gasolina, álcool ou diesel.

Expansão – “O país passava por uma crise hídrica e a nossa matriz energética estava muito focada na geração hídrica. Foi quando o governo resolveu criar o programa para incentivar a implantação de uma termoelétrica para contribuir com a estabilidade do sistema elétrico”, recorda Rudel Trindade, o diretor-presidente da empresa, sobre a criação da estatal pelo Governo de Mato Grosso do Sul, em 1998.

A estatal, que capta o gás natural da Bolívia e distribui por Mato Grosso do Sul, surgiu como fornecedora da usina termoelétrica William Arjona, em Campo Grande. A expansão foi tamanha que a empresa atende hoje, 17 indústrias, 353 comércios e 7.405 residências.

Em oito anos, o número de usuários da rede também tornou-se oito vezes maior – eram 1.152 em 2010 e em setembro deste ano, somavam 7.787.

Isca para indústrias – O gás natural é vendido como alternativa mais econômica para indústrias e o fato de Mato Grosso do Sul ter a rede de abastecimento em expansão, funciona como atrativo para novas fábricas se instalarem, defende o diretor da MSGás.

 “Para instalar uma indústria, eu tenho de ter energia barata, abundância de água, a parte logística (escoamento da produção) e mão de obra. Hoje, a MSGás se insere muito bem neste papel de fornecer o energético, o que torna o Estado mais competitivo”, explica.

Sérgio Longen, presidente da Fiems (Federação das Indústrias de Mato Grosso do Sul), concorda. “O gás natural é com certeza uma ferramenta de desenvolvimento, precisamos inclusive avançar neste projeto para sermos mais competitivos. Mas, não tenho dúvida que a MSGás tem conduzido isto com seriedade e faz um trabalho bem planejado”.

Comércio e residências – O gás natural é bastante competitivo em relação ao GLP, o “gás comum de cozinha”. Prova disso é que a cada dia, a MSGás passa a fornecer o combustível para ser usado como fonte de energia para aquecimento de água e em cozinhas.

“Além de ser opção mais econômica, não é preciso estocar e nem se preocupar com o abastecimento. A conta você paga depois, pelo que você consumiu”, comenta Rudel sobre o produto ser opção mais viável para restaurantes, hotéis e lavanderias, por exemplo.

Sócio proprietário do restaurante na Capital, Marcelo Ferreira, decidiu trocar os cilindros de GLP pelo gás natural pela praticidade, redução do consumo e despesas. “Nós fechamos para uma reforma e no nosso projeto de ampliação do negócio, descobrimos que precisaríamos de mais escala. A gente fez os cálculos de custo, chegamos à redução tanto no gasto quanto no consumo de 20% e 30% com o gás natural”.

Rede e atendimento – Hoje, o gás natural chega a Campo Grande, e Três Lagoas. A meta da empresa é chegar a Dourados.

Para os clientes, a empresa oferece atendimento 24 horas com equipes a postos para emergências e manutenção.

Engenheira de segurança do trabalho, Glória Vieira Lorenzzetti, funcionária do 1º concurso da MSGás, e atesta: “é uma empresa que privilegia a segurança, não só do trabalho, posso garantir”.

Glória diz ter orgulho de fazer parta da equipe  há 16 anos. “É gratificante saber que fiz parte dessa história, de trazer esta utilidade para população”.

Para mais informações sobre o gás natural ou para simular o uso do combustível no seu veículo, comercio, indústria ou residência, acesse o site ou entre em contato pelo telefone 3312 2400.

 

Fonte: Campo Grande News (MS)

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

Você deve ser logado postar um comentário.