Av. Alm. Barroso, 52 - sl 2002 - Centro- RJ
+55 21 3970-1001/3970-1008

Reunião na Bolívia define ações para uso do gás natural em termoelétrica e participação em Chamada Pública

Coordenada pelo vice-ministro de Indústria e Comercialização da Bolívia, Humberto Salinas, e pelo Presidente da Yacimientos Petrolíferos Fiscales Bolivianos (YPFB), Óscar Barriga, as tratativas em torno do fornecimento de gás natural para Mato Grosso do Sul tiveram continuidade em um encontro na manhã de hoje (12), em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia. Durante a reunião foram tratadas questões como o suprimento de gás natural para o projeto Termo Fronteira, o estudo de viabilidade de GLP para MS, participação da  Bolívia na chamada pública de suprimento das concessionárias de gás natural da região centro-sul e a conclusão de acordos comerciais para o fornecimento de ureia.

De acordo com o diretor-presidente da Companhia de Gás do Estado de Mato Grosso do Sul (MSGÁS), Rudel Trindade, que representou o Governo do Estado no encontro, um dos principais pontos-chave da reunião foi a definição de um cronograma de ações para efetivar a participação da YPFB no projeto da termoelétrica da Fronteira, que entrará como sócia. “Foi uma reunião produtiva e estamos praticamente fechando a participação da YPFB na Termo Fronteira, providenciando toda a documentação necessária para que o projeto participe do leilão. Também falamos sobre o consumo de ureia e demos o início as conversas sobre uma possível comercialização de GLP no estado”, explicou.

Ainda, segundo Trindade, ficou agendado para a primeira quinzena de janeiro,na Bolívia, uma reunião com os presidentes e técnicos das distribuidoras de gás natural que compõe a Chamada Pública Coordenada – Sulgás, SCgás, Compagas, Gasbrasiliano e MSGÁS. A reunião irá tratar de uma possível participação da YPFB na Chamada, cujas manifestações de interesse poderão ser realizadas até o dia 31 de janeiro de 2019.

Para o titular da MSGÁS, a reunião foi produtiva e representa o coroamento de um trabalho que vem sendo realizado há bastante tempo pelo governador Reinaldo Azambuja. “Nossa relação só vem se estreitando com a Bolívia e isso nos colocou  como protagonistas brasileiros em termos de negociação de gás natural. A MSGÁS tem sido a referência para o governo boliviano quando o assunto é gás natural. Viramos a porta de entrada desse produto no Brasil”, concluiu.

Participaram da reunião técnicos da YPFB, da Termo Fronteira, da Copagaz e representantes da Hinove. A tarde acontece a assinatura dos acordos e da ata da reunião, fechamento que será conduzido pelo ministro de Hidrocarburos, Luiz Alberto Sánchez.

 

Fonte: MSGÁS / Comunicação

Notícias relacionadas

Deixe uma resposta

Você deve ser logado postar um comentário.